24.5 C
Lucas do Rio Verde
terça-feira, 21 setembro, 2021
InícioMUNDOTombamento dificulta obras contra incêndios em museus, afirma Ibram

Tombamento dificulta obras contra incêndios em museus, afirma Ibram

O presidente do Instituto Brasileiro de Museus afirmou que busca mediar o processo entre as normas para edifícios tombados e as exigências de segurança municipais para museus.
Por Agência Brasil - Brasília

A proteção dos museus brasileiros contra incêndios, acidentes elétricos, inundações e acidentes em geral passa por disputas entre legislações estaduais e federais, afirmou hoje (18) o presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Pedro Mastrobuono, em entrevista ao programa A Voz do Brasil

Segundo Mastrobuono, implementar requisitos de segurança, como portas corta-fogo, sprinklers, barras de segurança, sinais luminosos e outros acessórios obrigatórios por normas de Defesa Civil esbarra na proteção de patrimônio de prédios históricos, onde geralmente são abrigados os museus.


--Continua depois da publicidade--

“Todos [os museus] estão em edifícios tombados, alguns com séculos de existência. Eles nunca foram projetados para serem museus. Essas idas e vindas são a nossa maior dificuldade”, afirmou.

O presidente do Ibram afirmou que 14 dos 30 museus administrados pelo órgão passam por obras de adaptação e receberão, assim que as melhorias forem concluídas, a certificação de segurança emitida por autoridades do Corpo de Bombeiros dos municípios que abrigam os edifícios.

Mastrobuono afirma, entretanto, que o risco de acidentes em museus é algo inevitável, mesmo com todas as precauções para evitá-los. “Infelizmente, todos os museus correm risco de incêndio. Eles podem ser minimizados, mas todo museu – seja público ou privado – corre riscos”, argumentou.

Sobre a retomada das visitas presenciais, o presidente do Ibram afirmou que os requisitos sanitários são prioridade para o instituto, e que todas as recomendações serão rigorosamente seguidas assim que as obras forem concluídas.


--Continua depois da publicidade--

“É preciso respeitar a proteção sanitária. Isso implica tempo de permanência, número máximo de visitantes por metro quadrado e até agendamento prévio de quem pode visitar para que a parte sanitária seja obedecida.”

Assista à entrevista na íntegra:

Edição: Pedro Ivo de Oliveira

Gustavo Praiadohttps://www.cenariomt.com.br
Atualmente, trabalha na equipe do portal CenárioMT, produzindo conteúdo sobre economia, esportes e direitos da população brasileira, gosta de assistir séries, filmes de ação e de videogames. Editor também em conteúdos regionais, sempre atento as tendências que o internauta procura para ficar bem informado.

Redes sociais

107,336FãsCurtir
17,057SeguidoresSeguir
2,038SeguidoresSeguir

Lucas do Rio Verde

LOGÍSTICA
Mendes crê em concorrência de modais para beneficiar setor produtivo regional
setembro 20, 2021
ferrovia em Lucas
Em Lucas Mauro Mendes assina contrato para construção da 1ª Ferrovia Estadual; Acompanhe ao vivo
setembro 20, 2021
Lucas do Rio Verde
Covid-19: Confira quem está sendo vacinado em Lucas do Rio Verde nesta semana
setembro 20, 2021
PRIMEIRA DOSE
Luverdenses de 19 anos completos ou mais são convocados para vacinação contra a Covid-19
setembro 20, 2021