Queda na arrecadação de ICMS no mês maio em MT foi de quase 20% e governador espera recurso federal

0
Foto: Rodolfo Perdigão/Secom

A queda na arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) no mês de maio foi de quase 20% em Mato Grosso. O governo atribui à redução por causa dos reflexos econômicos do coronavírus (Covid-19).

O estado arrecadou R$ 787,51 milhões, uma queda de 19,9% em relação ao mês de março quando foram arrecadados R$ 982,76 milhões, isso significou um desfalque de R$ 195,24 milhões nos cofres públicos.

O governador Mauro Mendes (DEM) disse, em entrevista à rádio Centro América FM nesta quarta-feira (3), que há uma tendência em minimizar as perdas no mês de junho, já que houve uma retomada na economia.

“Aguardamos também um recurso importante que o Governo Federal aprovou para dar suporte aos estados e municípios”, declarou.

O ICMS é o principal tributo arrecadado pelo estado, responsável por cerca de 50% das receitas previstas no orçamento estadual.

De acordo com o governo, vale lembrar que 25% do que o estado arrecada com esse imposto é repassado aos municípios, que dessa forma também sofrem a consequência da redução dos recursos disponíveis para aplicar nas despesas previstas em seus orçamentos.

No período pesquisado, a média no faturamento diário das empresas em Mato Grosso teve um desempenho positivo de 1%, com um faturamento médio de R$ 1,31 bilhão. É a primeira vez que isso ocorre desde o agravamento da pandemia.

Apesar de o faturamento ter superado levemente àquele vigente antes da pandemia, isso se deve basicamente a comportamento sazonal de algumas atividades ligadas a agricultura, por exemplo, que em épocas de preparo do solo e colheita tem um aumento natural em suas atividades.

Por setor econômico o desempenho na semana de 25 a 29 de maio foi o seguinte: comércio e serviços faturaram + 3% e a indústria +12%. A agropecuária teve um desempenho negativo de -6%.

Desde o início da pandemia o setor de comércio e serviços foi um dos mais impactados. Com a abertura progressiva de alguns de seus segmentos começou a haver uma recuperação lenta. Seu pior resultado foi entre os dias 6 e 10 de abril com uma redução 35 % no faturamento geral.

Com a retomada das atividades industriais também foi possível identificar um gradual aumento no faturamento. Na última semana (25 a 28 de maio) o faturamento total do setor industrial ficou em 12%, com 4 pontos percentuais a mais de diferença em comparação aos 8% obtidos no período de 18 a 22 de maio.

Leia também: Resultado das loterias de hoje (23/09/2020)


Amazonia 03 de Junho