13.4 C
Lucas do Rio Verde
quinta-feira, 11 agosto, 2022
Publicidade
InícioECONOMIAFGV: confiança dos empresários de serviços cai 4,3 pontos em janeiro

FGV: confiança dos empresários de serviços cai 4,3 pontos em janeiro

Segundo o instituto, a piora na avaliação das empresas sobre a situação atual e uma menor perspectiva para os próximos meses contribuíram para a retração do índice.
Texto por Cristina Indio do Brasil - Repórter da Agência Brasil - Rio de Janeiro

A confiança dos empresários de serviços recuou 4,3 pontos em janeiro e atingiu 91,2 pontos. É o menor nível desde maio de 2021, quando alcançou 88,1 pontos. O resultado está no Índice de Confiança de Serviços (ICS), calculado pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV IBRE), divulgado nesta quinta-feira (27).

Confiança dos empresários

De acordo com o instituto, a piora na avaliação das empresas sobre a situação atual e uma menor perspectiva para os próximos meses contribuíram para a retração do índice em janeiro. Em médias móveis trimestrais, o índice caiu 2,6 pontos.


--Continua depois da publicidade--

A queda no Índice de Situação Atual (ISA-S) ficou em 3,1 pontos, passando para 89,4 pontos, o menor nível desde junho de 2021. O indicador atingiu 88,7 pontos. O recuo no Índice de Expectativas (IE-S) ficou em 5,5 pontos. Com isso, alcançou 93,2 pontos, que é o menor nível desde maio de 2021, quando marcou 92,4 pontos.

Para o economista do FGV IBRE, Rodolpho Tobler, o setor de serviços começou 2022 com uma nova queda, que é ainda a mais intensa desde março de 2021, período da segunda onda de covid-19. Segundo Tobler, o resultado negativo do primeiro mês do ano parece refletir a desaceleração que já sinalizada nos últimos meses, mas com acréscimo da nova onda da pandemia. Mas ainda há outros fatores de impacto.

“Além do cenário macroeconômico ainda difícil e da cautela dos consumidores, a volta de algumas medidas restritivas já impacta a atividade do setor e liga o sinal de alerta sobre o ritmo dos próximos meses. Enquanto os fatores persistirem, vai ser difícil observar o retorno da tendência positiva da confiança no setor de serviços”, afirmou.

Famílias

O movimento negativo em janeiro foi notado em seis dos sete principais segmentos do setor. O destaque ficou com os serviços prestados às famílias, que no final de 2021 contribuíram positivamente para a recuperação do setor e alcançaram nível de confiança acima do resultado agregado. No entanto, com os surtos da variante Ômicron e da Influenza, a confiança retornou a patamar inferior aos demais segmentos com a queda nos serviços prestados às famílias, que se mostrou mais intensa neste mês.


--Continua depois da publicidade--

“O resultado reflete a piora dos casos da pandemia e a volta de algumas medidas restritivas, como o adiamento de alguns feriados. Essas medidas acabam afetando de maneira mais intensa as empresas desse, como já ocorreu em ondas anteriores da pandemia”, acrescentou o economista.

IGP-M: inflação do aluguel sobe 1,82% em janeiro

Gustavo Praiado
Gustavo Praiadohttps://www.cenariomt.com.br
Atualmente, trabalha na equipe do portal CenárioMT, produzindo conteúdo sobre economia, esportes e direitos da população brasileira, gosta de assistir séries, filmes de ação e de videogames. Editor também em conteúdos regionais, sempre atento as tendências que o internauta procura para ficar bem informado.

Publicidade


Publicidade

Lucas do Rio Verde

DIA 3 DE SETEMBRO
Evento beneficente, November Fest acontecerá no início de setembro em Lucas do Rio Verde
agosto 11, 2022
DIA DE VESTIBULAR
Inscrições para vestibular de Psicologia da Unilasalle Lucas podem ser feitas até às 18 horas
agosto 10, 2022
Lucas do Rio Verde
Aulas da rede municipal retornam nesta semana em Lucas do Rio Verde
agosto 10, 2022
AVALIAÇÃO
Binsfeld fala em mudanças na Expolucas e condena críticas: ‘Não sabem e não procuram saber’
agosto 10, 2022