Espanha registra menor número de mortes diárias por covid-19 em dois meses

0
Em relatório divulgado na manhã deste domingo, 17, as autoridades da Espanha reportaram que o país registrou 87 mortes em decorrência do novo coronavírus. Segundo o ministério da Saúde espanhol, essa é a primeira vez que o patamar de novas mortes fica abaixo de 100 desde 16 de março, quando foi declarado o estado de emergência. O país europeu, que chegou a registrar 900 mortes diárias no pico de contágio, está flexibilizando as regras da quarentena em vigor. Até o momento, foram registrados 277.719 casos da covid-19 e 27.650 óbitos.

A Coreia do Sul também comemora a queda do número de novos casos após um surto a partir de boates na capital Seul provocar o registro de até 30 novos casos diários. Na manhã deste domingo, o país asiático registrou 13 novos casos da covid-19 e, com isso, chega a 11.050 infecções confirmadas, com 262 mortes.

A expectativa no continente europeu é de que a pandemia ainda esteja longe do fim. O primeiro-ministro italiano Giuseppe Conte afirmou que a Itália não pode “esperar” até que uma vacina contra o coronavírus seja desenvolvida. Ele afirmou que o país está com “tecido social e produtivo bastante danificado”, em meio às estimativas de pesquisadores de que a vacina pode demorar meses ou anos para ser desenvolvida. Com isso, o país começa a reabertura de restaurantes, bares e templos religiosos na segunda-feira, 18. “Estamos enfrentando um risco calculado, sabendo que a curva epidemiológica pode voltar”, afirmou Conte.

Brasil

Já o Brasil discute a reabertura da economia em meio à curva exponencial de contágio. No Rio de Janeiro, Estado que possui segundo maior número de mortes do país, 369 pessoas estão aguardando leitos de terapia intensiva, de acordo com dados da secretaria de Saúde. O País atingiu na última semana o patamar de 800 mortes diárias da doença e, de acordo com especialistas, o pico da crise ainda não chegou. Foram registradas mais de 15 mil mortes até o momento, mas a baixa capacidade de testagem pode estar provocando uma subnotificação dos óbitos. (Com informações da Associated Press).


Amazonia 03 de Junho