Delegacia de crime virtual vai abrir inquérito, intimar Neymar a depor e periciar celular do jogador

0
FOTO: Globo

Na manhã seguinte à divulgação da acusação de estupro feita na sexta-feira passada por uma mulher contra Neymar, a Polícia Civil de Teresópolis foi até a Granja Comary. Neymar está sendo investigado pela divulgação de fotos íntimas da mulher que o acusou de estupro, em vídeo publicado neste sábado nas redes sociais. O jogador será intimado a depor, assim como a mulher que o acusou de estupro. Os dois ainda terão os celulares periciados pela Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática.

No vídeo divulgado pelo jogador, ele disse que a relação entre os dois foi consentida. Neymar disse ainda que eles conversaram normalmente depois do suposto crime. E colocou mensagens e vídeos que teriam sido trocados entre os dois na sua conta do Instagram.


Continua depois da publicidade

Nas fotos e vídeos exibidos por Neymar, o rosto da mulher não aparece ou aparece borrado, não sendo possível identificação. O jogador também não cita o nome da mulher. Em uma das mensagens, aparece o primeiro nome dela, mas não o sobrenome.

Nas mensagens exibidas por Neymar no dia 16 de maio, que seria o dia seguinte ao encontro deles, a mulher pede um presente para o filho dela. Aparentemente, ela estava se preparando para receber o jogador. Depois as mensagens divulgadas por Neymar dão a entender que a mulher, ao perceber que Neymar não apareceria, diz que iria dormir.

-Continua depois da publicidade ©-

Na Granja Comary

A viatura da 110ª DP de Teresópolis fez um registro administrativo no início da manhã e foi à Granja Comary. O delegado Bruno Gilaberte, da 110ª DP (Teresópolis), e um inspetor de polícia foram recebidos pelo administrador da concentração e o chefe de segurança da CBF, que informaram de que Neymar não estava em Teresópolis.

A Polícia Civil, então, decidiu transferir o caso para ser apurado na delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), que vai instaurar um inquérito na segunda-feira. Neymar será investigado pelo artigo 281-C e terá o telefone celular periciado.

– Vou instaurar procedimento, juntar vídeos e mensagens. Inicialmente tentar ouvir o Neymar e buscar o telefone para ver o vídeo sem estar editado, como foi lançado (na internet) – disse o delegado da DRCI, Pablo Sartori.

A reapresentação estava marcada para 11h30. Com o mau tempo na serra, Neymar chegou, de helicóptero, pouco depois do horário marcado. Cerca de uma após a viatura sair da Granja. Junto com ele estavam os companheiros de Seleção Arthur, Daniel Alves e Thiago Silva.

O artigo 281-C do Código Penal diz o seguinte:

Oferecer, trocar, disponibilizar, transmitir, vender ou expor à venda, distribuir, publicar ou divulgar, por qualquer meio – inclusive por meio de comunicação de massa ou sistema de informática ou telemática -, fotografia, vídeo ou outro registro audiovisual que contenha cena de estupro ou de estupro de vulnerável ou que faça apologia ou induza a sua prática, ou, sem o consentimento da vítima, cena de sexo, nudez ou pornografia.

crime prevê pena de prisão de um a cinco anos, com aumento de até 2/3 da pena caso o crime seja praticado por agente que mantém ou tenha mantido relação íntima de afeto com a vítima ou com o fim de vingança ou humilhação.

Como as imagens divulgadas por Neymar em seu Instagram foram editadas (algumas partes íntimas foram cobertas, assim como horários, datas e até nomes), o telefone celular do atacante terá de passar por uma perícia técnica.





-Patrocinador-