PRF flagra placas encobertas no Paraná

0

 

A Polícia Rodoviária Federal (PRF), em menos de uma semana, flagrou dois veículos com as placas sem condições de legibilidade nas regiões de serra do Paraná.

--
-Continua depois da publicidade ©-
--

Na quinta-feira (21), na BR-376, por volta das 17h, agentes da PRF realizavam comando de velocidade, quando flagraram uma motocicleta trafegando a 129 km/h, onde o limite é de 80 km/h. Após 20 quilômetros de perseguição, os policiais conseguiram abordar a motocicleta, uma Yamaha MT-07 com placas de Blumenau (SC), já no estado de Santa Catarina. Ao vistoriarem o veículo, verificaram que a placa estava totalmente levantada, o que dificulta e inviabiliza a fiscalização, tanto eletrônica, quanto visual. O motociclista teve seu documento retido para a regularização da placa e foi multado por conduzir veículo acima da velocidade, mudar de faixa sem sinalizar e pela placa sem condições de legibilidade. Ele tem cinco dias para regularizar a placa.


-Continua depois da publicidade ©-

E ontem, domingo (24), por volta das 12h30, agentes da PRF visualizaram um caminhão Mercedes-Benz 1938 com placas de Pato Branco (PR), evadindo-se da praça de pedágio em São José dos Pinhais, na BR-277. Ao realizarem a abordagem, verificaram que a placa dianteira possuía um dispositivo manual que faz com que a placa “caía” e ficasse impossibilitada sua visualização. Ainda, na placa traseira, os policiais encontraram um papelão que cobria a placa completamente. O motorista foi obrigado a voltar e fazer o pagamento do pedágio, além de ter sido multado por dirigir sem acender a luz baixa de dia, conduzir veículo em mau estado de conservação, com a placa sem condições de legibilidade e com o tacógrafo irregular. Assim como no caso da motocicleta, o documento do caminhão também foi retido para que o motorista providenciasse a regularização da placa.

A multa por conduzir veículo com placa sem condições de legibilidade é de R$ 293,47 e o motorista tem sete pontos adicionados à sua carteira de habilitação.

Texto: Maciel Jr / Agência PRF
(Reprodução autorizada mediante citação da Agência PRF)