Piloto é encontrado vivo três dias após queda de avião agrícola em Mato Grosso

0
Foto: Arquivo Pessoal/Reprodução

O piloto paranaense Maicon Semencio Esteves, de 27 anos, foi encontrado nesta quarta-feira (7), com vida, em meio à selva em Peixoto de Azevedo, a 692 km de Cuiabá.

A informação foi confirmada pelo irmão dele, Diego Semencio Esteves, que está em Terra Nova do Norte, a 648 km de Cuiabá.


Maicon foi encontrado próximo a um rio, bastante debilitado, e levado de ambulância para Peixoto de Azevedo.

Segundo um fazendeiro que ajudou nas buscas, o piloto conseguiu chegar em uma região com água, mas não conseguiu ingerir o líquido por estar muito debilitado.

Um grupo de 15 voluntários, três bombeiros e oito policiais militares estão na região e tentam localizar o piloto. A área é de aproximadamente 6 mil hectares de mata fechada.

Ele comandava um avião, modelo Neiva EMB-201, matrícula PT-GSH. Saiu de Porto Nacional, no Tocantins, para fazer um translado até Alta Floresta, a 800 km de Cuiabá, quando sofreu o acidente.

Os destroços do avião foram encontrados por trabalhadores de uma fazenda próxima ao local do acidente, no entanto, não havia sinal do piloto.

Em um áudio enviado para a namorada Maicon diz que sairia de Porto Nacional em direção a Confresa, a 1.160 km de Cuiabá, onde faria uma parada para abastercer.

De lá, seguiria para Matupá, a 696 km da capital, novamente para fazer um segundo abastecimento. A viagem terminaria em Alta Floresta.

O acidente

Maicon mora em Primeiro de Maio, cidade do Paraná, e trabalha com aviação agrícola.

A família esteve no local e diz que a cabine da aeronave estaria intacta e com a porta aberta, o que indicaria que Maicon teria deixado o local. Também não foram encontradas marcas de sangue.

Em nota, a FAB informou que investigadores do Sexto Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SERIPA VI), órgão regional do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA), vão apurar as causas do acidente.





| deixe sua opinião |

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui