O deputado estadual Guilherme Maluf (PSDB) admite que tem interesse em continuar fazendo parte da Mesa Diretora na próxima legislatura. Apesar disso, afirma que não tem preferência por cargo, mas não descarta a possibilidade de vir a disputar a presidência.

O tucano também frisa que está aberto compor com os demais parlamentares interessados no cargo de presidente, tal como Eduardo Botelho (DEM) e Janaína Riva (MDB).


“Eu coloquei meu nome, mas isso é uma construção. Estou conversando com os deputados mostrando minha plataforma. Se eu tiver adesão dos deputados a essa plataforma, poderei ser candidato. Não vejo problema também em fazer composição com os que estão aí colocados. Botelho, Janaina. Todos são qualificados e têm a prerrogativa natural de colocarem seus nomes”, pontuou.

O deputado não nega, entretanto, que a tendência é apoiar o projeto encabeçado pelo atual presidente do Legislativo. “Poderei apoiar, mas quero discutir com ele essa minha plataforma. Ele tendo entendimento que isso é viável, como disse, não tenho restrição a ninguém e o Botelho tem legitimidade para isso. Fez uma presidência muito boa, foi um dos mais votados da Casa, então tem essa prerrogativa”, finalizou.

Maluf defende a implantação de uma nova plataforma administrativa na Casa de Leis. “A minha ideia é participar da Mesa. Ainda não estou definindo cargos. Pode ser presidente, pode ser secretário. O fato é que estou definindo uma plataforma”, enfatizou.

  Onyx se reúne no CCBB, em Brasília, para discutir transição de governo

Dentre as medidas que ele quer implantar estão a realização de concurso público e a reforma do regimento intento. “Nesta nova gestão, se eu estiver à frente da Mesa, vou defender nessa plataforma um concurso público para o Legislativo. Quero trazer uma fundação de comunicação que abrigue nosso Teatro, nossa rádio. Quero fazer uma reforma no regimento interno, para deixar muita clara a forma de composição das comissões na Casa, porque isso gera muito conflito. Quero restabelecer a nossa prerrogativa de fazer nossas emendas parlamentares, que foi derrubada na Justiça e achei isso inaceitável”, revelou.

Maluf afirma que é com base nessas propostas que pretende construir uma eventual candidatura a presidente do Parlamento Estadual. “Se eu sentir que tenho apoio nesses pontos e mais alguns, aí a gente pode construir. Se não, vou procurar trabalhar esses pontos de uma forma isolada e procurar apoios sem estar na mesa. Não preciso estar na mesa também para estar desenvolvendo esses trabalhos”, pontuou.





| deixe sua opinião |

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui