AL terá que encerrar CPI do MPE para iniciar dos grampos em MT

0
Com 10 assinaturas, a deputada estadual Janaina Riva (MDB), líder da oposição na Assembleia Legislativa, apresentou durante sessão ordinária desta terça-feira (07.08), requerimento para que seja instaurada uma Comissão Parlamentar de Inquérito  com o intuito de investigar a participação dos Poderes e de autoridades constituídas no crime dos grampos telefônicos ilegais, ocorridos em Mato Grosso.

Assinaram o requerimento os deputados Janaina Riva, Romoaldo Júnior, Vagner Ramos, Ademir Bruneto, Zeca Viana, Dilmar Dal’Bosco, Valdir Barranco, Allan Kardec, José Domingos Fraga e Sebastião Rezende.
Mesmo com 10 assinaturas o requerimento da parlamentar não foi apreciado na mesma sessão, uma vez que em uma manobra, o vice-líder do governo, deputado Wilson Santos, apresentou também o pedido de outra CPI, com a mesma temática, porém com sete assinaturas apenas e assinada somente por deputados da base governista. O requerimento da base governista pede que o caso dos grampos seja investigado desde de 2011, enquanto o da deputada se baseia nos depoimentos dos investigados pela Justiça de que os grampos tiveram início nas eleições de 2014.
“O objeto do meu requerimento é a grampolândia pantaneira e ouvir todos aqueles citados até agora. Nós queremos chegar a uma conclusão definitiva sobre a participação de todos os agentes citados, inclusive do governador Pedro Taques. O deputado Wilson Santos, numa manobra e de maneira desrespeitosa  para defender o seu patrão, o governador Pedro Taques, apresentou outro requerimento na mesma sessão, inclusive ainda sem assinaturas, para dizer que apresentou antes de mim e fazer valer o requerimento dele, com o foco desvirtuado”, disse.
O presidente da Assembleia Legislativa disse que assessoria legislativa vai analisar os fatos e posteriormente emitir um parecer sobre qual requerimento irá prevalecer. Na mesma sessão, a deputada pediu oficialmente o arquivamento da CPI das Cartas de Crédito, que já extrapolou o prazo de encerramento e atualmente se encontra inclusive sem presidente. Para que a CPI dos grampos seja instaurada, é necessário que uma das 3 em curso seja encerrada.
“Já apresentei o requerimento para encerrar, mas para garantir já vou acionar a Justiça hoje para isso. Não há mais razão de ser e se arrasta por três anos sem dar em nada”, finalizou.

  Declaração de Eduardo Bolsonaro foi arroubo, diz ministro da Justiça





| deixe sua opinião |

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui