Integrantes do Conselho de Saúde afastam presidente, após polêmica com áudio de médico
Publicado em 20/03/2017 às 12:06 | Maryuska Pavão
+ -



Na manhã desta segunda-feira (20) uma reunião com os conselheiros do Conselho Municipal de Saúde determinou o afastamento do presidente da entidade, Victor Stefanello.

 

Em contato com o vice-presidente, que agora assume interinamente, Pr. João Salvador, ele confirmou ao CenárioMT o afastamento de Victor, mas não deu detalhes de quais os motivos e disse apenas que no entendimento de alguns conselheiros o presidente teria desrespeitado o regimento interno quando soltou nota de repúdio contra a Prefeitura e a Ameluv (Associação Médica de Lucas do Rio Verde) sem consultar os outros integrantes.

 

“Não quero falar ainda sobre isso, pois estamos esperando a ata da reunião ficar pronta, mas no entendimento de alguns conselheiros ele teria infringido algumas cláusulas do estatuto” limitou-se o vice-presidente.

 

Em contato com Victor, ele informou que está afastado do cargo por 30 dias, mas que continua integrante do conselho, em nota ele explanou sobre o afastamento e sua surpresa, mas garantiu que continuará a “procurar a origem real destas denúncias, sem me importar com quem possa estar envolvido”.

 

“É necessário que a gente observe, e seja capaz de fazer a análise pelo bem da comunidade, se existe ou não algum interesse por trás desta atitude, de conivência ou de pacto de silêncio, o que tornaria ainda mais preocupante a situação. Mas sigo em minha função, e quero aclarar que agora me sinto ainda mais imbuído de esclarecer a verdade, procurar a origem real destas denúncias, sem me importar com quem possa estar envolvido. Quero agir em meu nome, para honrar o trabalho que desempenhei até aqui. Tenho respaldo tanto de minha consciência quanto de meus atos, que sempre foram em prol do bem comum” disse ele.

 

 

Relembre o Caso

 

Na quinta-feira (16) após o vazamento de um áudio do médico presidente da Ameluv, Evandro Martins, dizendo sobre um suposto acordo com a Prefeitura Municipal, o qual os médicos doariam 1,5 mil consultadas gratuitas à comunidade luverdense, desde que a gestora do Hospital São Lucas, Fernanda Dotto fosse afastada do cargo.

 

Após saber desse áudio o presidente do Conselho, se reuniu com presidente da Câmara de Vereadores, Jiloir Pelicioli e em seguida soltou uma nota de repúdio conta as entidades, sem consultar todos os integrantes do conselho.






Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!
Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Notificar
avatar
wpDiscuz