21.7 C
Lucas do Rio Verde
domingo, 25 outubro, 2020
Início SAÚDE Dieta pré-Páscoa: como amenizar os efeitos da comilança no corpo

Dieta pré-Páscoa: como amenizar os efeitos da comilança no corpo

Por R7

A Páscoa está chegando e trazendo com ela um dos maiores inimigos de qualquer dieta: os ovos de chocolate. Mas, ao contrário do que muita gente pensa, dá, sim, para degustar essas gostosuras sem deixar de cuidar do corpo.

Segundo o dr. Bruno Takatsu, médico nutrólogo especialista em emagrecimento e medicina esportiva, o segredo da alimentação antes, durante e depois da data é o equilíbrio.

“Não tem problema comer um pouco mais de chocolate na Páscoa. Acho que todas as pessoas, que não são atletas e não buscam performance, podem ter uma flexibilidade no plano alimentar e na dieta. Eu oriento os pacientes que eles comam, sim, porém, com equilibro e dando preferência a chocolates que possuem maior porcentagem de cacau”, afirma.

O profissional recomenda chocolates com 70% de cacau ou mais, substância que possui polifenóis e têm ação anti-inflamatória e antioxidante, além de auxiliar no aumento do colesterol bom e na manutenção da pressão arterial. “Alguns estudos mostram que o cacau ajuda a diminuir a incidência de doenças degenerativas, como o Alzheimer, por exemplo. Já os chocolates ao leite devem ser consumidos com equilíbrio, sempre pensando na saúde”, alerta.

Dieta pré-Páscoa

O médico volta a citar o equilíbrio quando o assunto é a alimentação pré-Páscoa. Ele ressalta que, para montar um cardápio específico, é preciso conhecer cada paciente individualmente e identificar se ele possui alguma restrição, como diabetes e colesterol, por exemplo. Mas, de maneira geral, a recomendação é ingerir alimentos saudáveis.

“Um jeito de preparar o corpo e a saúde é se alimentar bem e tentar manter um equilíbrio antes da Páscoa. Eu indico que o paciente tenha uma dieta saudável com frutas, legumes e proteínas. Outra recomendação é tirar do plano alimentar os carboidratos com altos índices glicêmicos — como arroz branco, batata inglesa e macarrão — e passe a dar preferência aos carboidratos complexos, como arroz integral, batata doce, macarrão integral e a mandioca”, diz.

E o pós-comilança?

“Depois que o paciente se esbaldou de comer chocolate, não precisa ter esse ‘terrorismo’ — basta voltar à rotina normal. Muitas pessoas sentem um inchaço pós-festa que não é um aumento de gordura, mas sim retenção. Elas não precisam achar que ganharam mais peso por comerem algo diferente da dieta alimentar usual. Basta voltar à rotina normal de atividade física e alimentação saudável. Não é o consumo de chocolate nessa data que vai mudar o plano de uma alimentação saudável”, pondera o nutrólogo.

 



Dayelle Ribeirohttps://www.cenariomt.com.br
Redatora do portal CenárioMT
- Publicidade -

Últimas

Pós-graduandos relatam experiências em estágio no Governo do Estado

O estágio é na maioria das vezes a porta de entrada para o mercado profissional. Além de dar vivência e transformar teoria em ação...

Drogas são tiradas de circulação em seis bairros de Cuiabá e nove são detidos em flagrante

Policiais militares de quatro batalhões prenderam nesta sexta-feira (23.10) nove homens por tráfico de droga em seis bairros da capital. No São João Del Rey,...

Sábado (24): Mato Grosso registra 140.244 casos e 3.782 óbitos por Covid-19

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde deste sábado (24.10), 140.244 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados...

Mato Grosso registra 45 feminicídios de janeiro a setembro

Mato Grosso registrou 45 feminicídios entre janeiro e setembro deste ano. O número é 36% maior do que o mesmo período do ano passado,...