21 C
Lucas do Rio Verde
terça-feira, 19 janeiro, 2021
Início MUNDO Idosos casados há 57 anos morrem de Covid-19 no mesmo dia em...

Idosos casados há 57 anos morrem de Covid-19 no mesmo dia em São Paulo

Por CENÁRIOMT COM INF. G1

Um casal de idosos que estava juntos há 57 anos morreu com Covid-19 em Taubaté (SP). Eles estavam internados há 15 dias com a doença. De acordo com a família, Roberto Küne, 82 anos, e Magally Küne, de 79 anos, morreram com uma hora de diferença no último dia 30.

A filha Patrícia Küne, conta que os pais estavam tomando os cuidados, mas a mãe seguia trabalhando. A família gerencia uma casa de massas há mais de 20 anos na avenida Independência. Com a reabertura do comércio, Magally manteve o espaço funcionando, mas com restrições.

Eles foram diagnosticados na segunda semana de novembro e hospitalizados juntos, mas a mãe foi liberada horas mais tarde. No dia seguinte, 15 de novembro, com a piora no quadro, ela teve de retornar e permaneceu internada. Patrícia conta que durante o isolamento no hospital eles foram deixados juntos e faziam chamadas para a família enquanto lutavam contra a doença.

“Minha mãe não conseguia ficar triste de estar internada porque ela queria ficar com meu pai. Eles não se separavam de forma nenhuma”, conta a filha.

 

A última mensagem da mãe para a filha foi quando o quadro do pai, que tinha comorbidades, se agravou e ele teve de ser transferido para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI). “Ela só me disse que queria ir lá com ele, que não queria ficar longe. Depois dessa mensagem, ela piorou e precisou de equipamentos para respirar e então foi levada com ele para a UTI”, relembra.

A família teve de acompanhar de longe, com as restrições de visita por causa da Covid. No dia 30 de novembro o hospital chamou a família para comunicar que Roberto havia falecido e que uma hora depois a mãe também não resistiu e morreu.

“Ela não deixava ele e não deixou nem neste momento. Está doendo muito, mas temos consolo em saber que os dois estiveram juntos até o fim”. O casal deixa três filhos e cinco netos.

 

Mesmo no luto, a família ressalta que é preciso que as pessoas reforcem os cuidados. “As pessoas precisam se cuidar, por elas e pelos demais. Ao menor dos sintomas, não saiam de casa. Às vezes pensamos que com a gente não vai acontecer, mas acontece”.



Dayelle Ribeirohttps://www.cenariomt.com.br
Redatora do portal CenárioMT
- Publicidade -

Últimas