23 C
Lucas do Rio Verde
segunda-feira, 20 setembro, 2021
InícioMUNDOAstraZeneca informou ao governo em janeiro que não negociava vacinas por intermediários,...

AstraZeneca informou ao governo em janeiro que não negociava vacinas por intermediários, mostra documento

Por TV Globo e G1

Documento enviado pelo Ministério da Saúde à CPI da Covid mostra que em janeiro deste ano a farmacêutica AstraZeneca informou ao governo que não negociava vacinas por intermediários no mercado privado.

Conforme o documento, datado de 29 de janeiro deste ano, uma diretora da empresa enviou um e-mail à Secretaria-Executiva do Ministério da Saúde e à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Esse e-mail foi enviado após a empresa ter sido informada que uma companhia em Vila Velha (ES) havia oferecido doses de vacinas ao governo brasileiro.


--Continua depois da publicidade--

“Toda a produção da vacina AZD 1222 durante o período da pandemia é destinado exclusivamente a governos e organizações internacionais de saúde ao redor do mundo, ou seja, não há possibilidade de comercialização da vacina produzida pela AstraZeneca no mercado privado”, informava o e-mail.

Procurado pela GloboNews, o Ministério da Saúde não respondeu até a última atualização desta reportagem.

O Jornal Nacional mostrou, no entanto, que em fevereiro deste ano o então diretor de Imunização do Ministério da Saúde, Lauricio Monteiro Cruz, deu aval para que um reverendo e a entidade presidida por ele negociassem 400 milhões de doses da vacina AstraZeneca em nome do governo brasileiro com a empresa americana Davati.

O diretor foi exonerado em 8 de julho, cinco dias após a reportagem ter ido ao ar.

Além disso, em depoimento à CPI da Covid, o policial militar Luiz Paulo Dominghetti, que se apresenta como representante da Davati no Brasil, disse ter participado de um jantar em fevereiro com o então diretor de Logística do Ministério da Saúde, Roberto Dias, e negociado 400 milhões de doses da vacina da AstraZeneca.


--Continua depois da publicidade--

Segundo Dominghetti, nesse jantar, Dias pediu propina de US$ 1 por dose de vacina. Em depoimento à CPI, o ex-diretor negou ter pedido propina, afirmando que Dominghetti é um “picareta”.

Em março deste ano, o então secretário-executivo do Ministério da Saúde, Élcio Franco, se reuniu com representantes da Davati. O reverendo que recebeu aval do governo para negociar vacinas também participou do encontro.

Rebeca Moraeshttps://www.cenariomt.com.br
Redatora do portal CenárioMT, escreve diariamente as principais notícias que movimentam o cotidiano das cidades de Mato Grosso.

Redes sociais

107,326FãsCurtir
17,057SeguidoresSeguir
2,037SeguidoresSeguir

Lucas do Rio Verde

Lucas do Rio Verde
Bairro Jaime Seiti Fujii recebe revitalização da sinalização viária
setembro 19, 2021
Lucas do Rio Verde
Sistema Único de Saúde (SUS) completa 31 anos de existência neste domingo
setembro 19, 2021
Lucas do Rio Verde
Pouco mais de 40% dos cadastros de túmulos do Cemitério Municipal foram atualizados
setembro 18, 2021
Lucas do Rio Verde
Lucas do Rio Verde é destaque regional por trabalho desenvolvido pela saúde do homem
setembro 18, 2021