27.9 C
Lucas do Rio Verde
sábado, 15 maio, 2021
InícioMATO GROSSOOnça-pintada é flagrada no quintal de casa de biólogos em Chapada dos...

Onça-pintada é flagrada no quintal de casa de biólogos em Chapada dos Guimarães

Por Kessillen Lopes, G1 MT

Uma onça-pintada foi flagrada em uma armadilha fotográfica no quintal da casa dos biólogos Leen Gillis e André Moratelli, no Vale do Jamacá, em Chapada dos Guimarães, a 65 km de Cuiabá. O registro foi feito na segunda-feira (19), às 18h43.

Leen contou que a armadilha foi montada em 2015, no entanto, essa é a primeira vez que uma onça é registrada no local.

“Nunca tínhamos visto onça por aqui. As pessoas antigas sempre falavam que escutavam barulho de onça aqui, e agora ela apareceu na armadilha fotográfica”, contou.

O casal vive em uma reserva particular de 8 hectares e trabalha com observação de animais. A casa deles fica a pouco mais de 200 metros de onde a onça-pintada foi registrada.

““Medo não temos, porque sempre soubemos que ela andava por aqui e, em geral, ela está somente de passagem”, ressaltou.

Segundo Leen, a armadilha fotográfica também já registrou a passagem de jaguatiricas, tamanduás, antas, tatus e algumas aves que vivem na região.

“Temos uma trilhas que vai até o córrego. Instalamos uma câmera com sensor nessa trilha e ela fotografa os bichos que vão passando. A gente protege essa área. Não temos cachorros e gatos”, explicou.

Leen é natural da Bélgica, mas se mudou para Mato Grosso em 2007. Já o marido André é de Cuiabá. Atualmente, eles trabalham com turismo receptivo.

Apesar de já terem encontrado onças durante passeios em Porto Jofre, em Poconé, o registro do animal no quintal de casa foi importante para o casal.

“Foi incrível. Estamos muito felizes. Trabalhamos com observação da vida selvagem em Mato Grosso e com observação de onça-pintada no Pantanal, então ver uma onça por aqui foi muito emocionante”, declarou.

Na casa de Leen e André funciona também o escritório da agência de turismo.

“Temos um plano de fazer uma pousada, mas isso é mais para o futuro, por enquanto, aqui é nossa casa e nosso escritório”, disse.

O casal defende que os limites da floresta devem ser respeitados para proteger a vida selvagem.

“Vamos continuar monitorando, preservando a floresta e os animais. O ideal seria ter a proteção de uma área maior. Sempre aumentando a floresta para vida selvagem”, ressaltou.


Dayelle Ribeirohttps://www.cenariomt.com.br
Redatora do portal CenárioMT
- Publicidade -

Últimas no CenárioMT

Lucas do Rio Verde

POLÍCIA
Morador de Lucas do Rio Verde cai em golpe e tem prejuízo de mais de R$ 25 mil
maio 14, 2021
SAÚDE
Lucas do Rio Verde é 2º na classificação regional e sobe para 41º no ranking estadual em vacinação contra Covid-19
maio 14, 2021