21.9 C
Lucas do Rio Verde
quinta-feira, 15 abril, 2021
InícioMATO GROSSOLUCAS DO RIO VERDECom risco muito alto, Lucas do Rio Verde entra em lista de...

Com risco muito alto, Lucas do Rio Verde entra em lista de cidades com quarentena obrigatória

Acilve se manifesta contrária ao fechamento dos comércios durante esse período
Por Da Redação

O novo decreto do Governo Estadual flexibilizou o horário para funcionamento de alguns segmentos do comércio, mas endureceu as medidas restritivas em municípios com risco muito alto de contágio do coronavírus. Lucas do Rio Verde é uma das 50 cidades classificadas com esse risco.

A reportagem de CenárioMT manteve contato com o prefeito Miguel Vaz que deve se manifestar sobre o novo decreto nesta sexta-feira (26).

As entidades que representam o comércio também foram procuradas. A Acilve informou que, preliminarmente, é contra a quarentena obrigatória no comércio, por entender que não há aglomeração na maioria dos comércios. Por outro lado, os 10 dias estipulados para a quarentena coletiva obrigatória pode permitir que as pessoas se aglomerem em residências ou locais que tornem difícil a fiscalização das autoridades.

A CDL também se posicionou contra a quarentena obrigatória por entender que os comércios têm adotado todas as medidas sanitárias para frear o avanço do vírus. A preocupação com mais um período de funcionamento restritivo impacta negativamente a atividade dos pequenos e médios empresários, especialmente às vésperas de uma data importante para o comércio: a páscoa. A entidade defende maior investimento em saúde e fiscalização mais presente em ambientes onde ocorre maior risco de aglomeração de pessoas.

Medidas restritivas

Entre as medidas previstas no novo decreto, estão a de cumprimento de quarentena coletiva obrigatória por períodos de 10 dias. O prazo pode ser prorrogado caso os índices de contaminação permaneçam altos. É possível haver antecipação de feriados neste período restritivo.

Também serão suspensas as aulas presenciais em creches, escolas e universidades.

Outra medida prevista é o controle por barreiras sanitárias, para triagem da entrada e saída de pessoas, ficando autorizada apenas a circulação de pessoas com o objetivo de acessar e exercer atividades essenciais, e manutenção do funcionamento apenas dos serviços públicos e atividades essenciais.

O novo decreto prevê ainda que os municípios poderão adotar medidas ainda mais restritivas do que as contidas neste decreto. Elas, porém, devem ser justificadas em dados concretos locais que demonstrem a necessidade de maior rigor para o controle da disseminação do novo coronavírus.

Espaços públicos

O funcionamento de parques públicos estaduais seguirá as restrições estabelecidas pelos municípios em que se encontrem e, na ausência de normas a este respeito, poderão ser utilizados, desde que observado o distanciamento mínimo de 1,5m entre as pessoas, ficando vedado o acesso sem o uso de máscara de proteção facial.

Bebidas alcoólicas

Entre as medidas restritivas para frear a contaminação pela covid-19 está a proibição de consumo de bebida alcoólica nos locais de venda, ainda que dentro dos horários permitidos para funcionamento. Ela é válida pelos próximos 15 dias.

O novo decreto que será publicado ainda hoje (25.03), no Diário Oficial, também reativa e aprimora o sistema de classificação de risco, que recomenda as medidas mais adequadas aos municípios, de acordo com o nível de contágio. Em caso de não cumprimento das medidas elencadas na classificação, caberá aos órgãos de controle a adoção das medidas cabíveis.

O sistema de classificação de risco acompanha, analisa e faz a avaliação estratégica sobre a evolução do coronavírus em Mato Grosso, com base nos dados de crescimento da contaminação, na taxa de ocupação das UTIs para a doença na rede pública e também pelo número de casos ativos.

Com esses dados, a classificação aponta para quatro níveis: baixo, moderado, alto e muito alto.

Horário flexibilizado

Entre as principais medidas trazidas no decreto estão o funcionamento das atividades econômicas, que passa a vigorar das 5h às 20h, e toque de recolher a partir das 21h. Estão fora desta regra as farmácias, imprensa, hospedagem, serviços de guincho, segurança e vigilância privada, serviços de saúde, funerárias, postos de gasolina (exceto conveniências). Indústrias, transporte de alimentos e grãos têm atuação permitida, assim como os serviços de manutenção de atividades essenciais, como água, energia, telefone e coleta de lixo, bem como dos funcionários, prestadores e consumidores das atividades e serviços cujo funcionamento é permitido após as 20h. Também fica autorizado o sistema de delivery até às 23h59.

Outra medida decretada pelo Estado é para evitar as aglomerações dentro dos ônibus. Nesse sentido, em até 48 horas, todos os municípios deverão editar uma norma para escalonar o horário de abertura e fechamento das atividades do comércio, indústria e serviços desenvolvidos no âmbito local, de modo a evitar aglomeração de pessoas nos pontos de ônibus e no interior dos veículos destinados ao transporte coletivo.

Todas essas medidas terão que ser aplicadas em todo o estado, mesmo se a classificação de risco do município indicar normas mais brandas. As restrições terão validade enquanto a taxa estadual de ocupação de UTIs for superior a 85%.

Já as demais restrições serão recomendadas aos municípios com base na tabela de classificação de risco, em sintonia com as normas gerais.

As forças de Segurança irão atuar de forma a impedir qualquer tipo de aglomeração em todas as regiões.


- Publicidade -

Últimas no CenárioMT

Lucas do Rio Verde

VITÓRIA NO PASSO
Com dois de Isac, Luverdense vence e sobe na tabela do Mato-grossense
abril 14, 2021
GERAL
Bombeiros alerta para possível golpe em Lucas do Rio Verde
abril 14, 2021