24.3 C
Lucas do Rio Verde
quarta-feira, 26 janeiro, 2022
Publicidade
InícioECONOMIAPresidente sanciona lei que retira entrave para acordo da Lei Kandir

Presidente sanciona lei que retira entrave para acordo da Lei Kandir

Texto, sancionado sem vetos, traz esclarecimentos à lei que estabeleceu o acordo da União com estados para repor perdas dos governos estaduais com a Lei Kandir.
Por Wellton Máximo – Repórter da Agência Brasil - Brasília

Firmado no fim de 2020, o acordo de compensação dos prejuízos de estados com a Lei Kandir teve o último entrave retirado. O presidente Jair Bolsonaro sancionou hoje (5) a Lei Complementar 190 de 2022, que regulamenta a cobrança do Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) em operações entre estados diferentes.

O texto foi sancionado sem vetos. A nova lei traz esclarecimentos à Lei Complementar 176, sancionada no fim de 2020, que estabeleceu o acordo fechado entre a União e os estados em maio do mesmo ano para repor perdas dos governos estaduais com a Lei Kandir.


--Continua depois da publicidade--

A nova lei regulamenta a cobrança do ICMS em operações e prestações de serviço a consumidor final de outro estado, que não contribui com o imposto. O texto define detalhes como fato gerador, a base de cálculo do imposto e o tipo de contribuinte responsável pelo recolhimento.

A lei também especifica em que situações o estado que receber o bem ou o serviço deverá arrecadar parte do ICMS, mesmo nos casos em que mercadorias passem por outros estados até o destino final.

Acordo

Pelo acordo fechado em 2020, a União repassará, entre 2020 e 2037, R$ 58 bilhões aos estados exportadores para compensar perdas da Lei Kandir. Outros R$ 4 bilhões dos leilões do campo de petróleo da camada pré-sal de Atapu e Sépia serão partilhados entre os estados. Os leilões ocorreram em dezembro do ano passado, após diversas tentativas.

O pagamento será feito em parcelas anuais e decrescentes. De 2020 a 2030, os estados receberão R$ 4 bilhões por ano. Entre 2031 e 2037, o valor será diminuído em R$ 500 milhões por ano, até o último pagamento.


--Continua depois da publicidade--

Pelo acordo, os estados terão dez dias, contados a partir de hoje, data da publicação da lei, para retirarem as ações judiciais que pediam compensações da Lei Kandir. Sancionada no fim dos anos 1990, a Lei Kandir desonera de ICMS, tributo administrado pelos estados, de mercadorias primárias e semielaboradas.

A União compensou as perdas de receita por várias décadas. No entanto, o valor era negociado anualmente com os estados. Isso levou diversos governadores a recorrerem à Justiça, alegando que os repasses eram bastante inferiores à perda de arrecadação.

Gustavo Praiadohttps://www.cenariomt.com.br
Atualmente, trabalha na equipe do portal CenárioMT, produzindo conteúdo sobre economia, esportes e direitos da população brasileira, gosta de assistir séries, filmes de ação e de videogames. Editor também em conteúdos regionais, sempre atento as tendências que o internauta procura para ficar bem informado.

Publicidade

Redes sociais

107,379FãsCurtir
17,057SeguidoresSeguir
2,125SeguidoresSeguir

Lucas do Rio Verde

CLÁSSICO REGIONAL
Em busca da segunda vitória, Luverdense e Nova Mutum se enfrentam nesta quarta-feira
janeiro 26, 2022
NOITE AGITADA
Homem é baleado na perna por causa de suposta dívida em Lucas do Rio Verde
janeiro 25, 2022
VIOLENCIA EXTREMA
Cabeça de pessoa é encontrada próximo a container em Lucas do Rio Verde
janeiro 25, 2022
DIFÍCIL CONTROLE
Pra conter avanço da cigarrinha, produtores cogitam vazio sanitário para não comprometer safra de milho em MT
janeiro 25, 2022