33.2 C
Lucas do Rio Verde
sábado, 05 dezembro, 2020
Início ECONOMIA Brasil teve investimento líquido negativo entre 2016 e 2019, diz Ipea

Brasil teve investimento líquido negativo entre 2016 e 2019, diz Ipea

Informações referentes a 2018 e 2019 são preliminares e devem ser revistas quando saírem os dados anuais completos que constaram do Sistema de Contas Nacionais do IBGE.
Por Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil - Rio de Janeiro

Entre 2016 e o fim de 2019, os investimentos feitos em estoque de capital no Brasil não conseguiram superar a depreciação da estrutura produtiva que já existia, diz estudo divulgado hoje (8) pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Como resultado, o estoque de capital usado para produzir diminuiu ao longo do período e voltou a aumentar somente no início deste ano.

Os dados constam da pesquisa Estoque de Capital Fixo no Brasil: Séries Desagregadas Anuais, Trimestrais e Mensais, que foi divulgada pela primeira vez nesta terça-feira e deve ser atualizada trimestralmente.

A redução de capital constatada após a crise econômica que começou em 2014 foi a primeira desde 1947, segundo o Ipea. Como o país havia expandido sua capacidade produtiva nos anos anteriores, a depreciação desse capital continuou crescendo nos anos seguintes. Por outro lado, os investimentos na formação de capital, como máquinas e construção, começaram a cair a partir da recessão, e o resultado foi um investimento líquido negativo, explica o diretor de Estudos e Pesquisas Macroeconômicas do Ipea, José Ronaldo Souza Júnior.

“O estoque de capital vai se deteriorando com o tempo. E parte dos investimentos é justamente para cobrir essa depreciação, repor essa depreciação. Nesse período de 2016 a 2019, o investimento era tão baixo que sequer era suficiente para repor a depreciação. Tudo que era investido era para repor a deterioração, de tal forma que a capacidade produtiva estava diminuindo ao longo do tempo”.

Souza Júnior afirma que a reação do investimento líquido veio com o crescimento do investimento bruto, iniciado em 2017, e a queda da depreciação, com a redução do estoque de capital.
“Só no início de 2020, a gente começou a ter dados positivos de investimento líquido”, diz o diretor do Ipea. Ele pondera que a pandemia de covid-19 já trouxe uma nova queda dos investimentos no segundo trimestre deste ano. “A gente espera que se isso se recupere no segundo semestre. Não totalmente, mas que haja uma recuperação parcial.”

O Ipea ressalta que as informações referentes a 2018 e 2019 são preliminares e devem ser revistos quando forem divulgados os dados anuais completos, que constaram no Sistema de Contas Nacionais, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Edição: Nádia Franco



© CenárioMThttps://www.cenariomt.com.br
CenárioMT - Publicamos notícias diariamente no portal!
- Publicidade -

Últimas

Campanhas eleitores aumentam número de infectados pela covid em MT

O quadro de contaminados e de óbitos da covid-19 em Mato Grosso tende a se agravar nos próximos dias. A informação foi divulgada pelo...

Enap lança curso de formação para novos prefeitos

A Escola Nacional de Administração Pública (Enap) lançou um curso gratuito para capacitar os novos prefeitos eleitos neste ano em temas como gestão pública,...

Seduc vai ampliar EJA com Escola Integrada de Educação Básica; Cejas não serão fechados

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) ampliará a modalidade da Educação de Jovens e Adultos (EJA) de Mato Grosso e também do ensino...

Médico do Inca alerta para sintomas de câncer do colo do útero

O Instituto Nacional de Câncer José de Alencar Gomes da Costa (Inca) estima que sejam registrados neste ano 16.590 novos casos de câncer do...