21 C
Lucas do Rio Verde
quinta-feira, 25 fevereiro, 2021
Início CENÁRIO AGRO “Nenhum lugar do mundo exporta impostos”, declara Neri Geller em defesa da...

“Nenhum lugar do mundo exporta impostos”, declara Neri Geller em defesa da Lei Kandir

Por REDAÇÃO CENÁRIOMT

Líder da bancada mato-grossense e representante do agronegócio, o federal Neri Geller (PP/MT), autor do requerimento para realização da audiência pública sobre e Lei Kandir, nesta quarta-feira (06.11), em Brasília, mobilizou lideranças de diferentes estados, prefeitos, deputados federais e estaduais, vereadores, presidentes de associações e entidades de classe para defender a regulamentação da lei.

“Nenhum lugar do mundo exporta impostos. Nossa produção nacional de grãos saiu de 80 milhões de toneladas para 240 milhões de toneladas tornando o País competitivo no mercado internacional, isso ocorreu justamente pela lei de incentivo que isenta as exportações dos impostos”, disse Geller.


--Continua depois da publicidade--

Segundo cita, num momento em que se discute a abertura de mercado, seria um contrassenso aprovar qualquer taxação em cima do setor. “Já pagamos impostos sobre produtos como fertilizantes, máquinas agrícolas, frete, transporte. E quando falamos de taxação, estamos tratando da agricultura como um todo: produção de grãos, algodão, agroindústria, proteína animal (suínos, frango), ou seja, vamos inviabilizar o setor que é a âncora da economia brasileira”, defendeu.

Em concordância, o coordenador de Assuntos Econômicos da CNA, Renato Conchon, lembrou que 34% do PIB brasileiro é só tributo. “Muitos não sabem, mas, 73% do nosso PIB está sendo debatido sobre tributos nos tribunais! Uma medida como a PEC 42 caminha na contramão de tudo que já lutamos e ainda temos que lutar para abrir mercado internacional e dar credibilidade o Brasil”, disse.

DESDE 1996

A Lei Complementar nº 87/96, conhecida como Lei Kandir, prevê a isenção do pagamento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre as exportações de produtos primários, como itens agrícolas, semielaborados ou serviços.


--Continua depois da publicidade--

Coordenador-geral de Culturas Perenes, Pecuária e Florestas Plantas do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa), Sávio Rafael Pereira, afirmou que com a Lei Kandir, foi a primeira vez na história do Brasil desde 1.500 que a produção primária da agricultura deixou de ser taxada na exportação.

“Desde a promulgação da Lei Kandir, as exportações do produto cresceram 21 vezes. Em 1997, foram 3,8 milhões de toneladas e, em 2018, 83 milhões”. Ele destacou ainda o anúncio feito nessa terça-feira (5) pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, de que, com o repasse de royalties e participação especial do petróleo, União e estados encerrarão disputa judicial sobre a compensação da Lei Kandir.

Geller defende que além da retirada da produção primária do texto da PEC 42, o setor precisa ‘brigar’ para solucionar o descompasso financeiro dos estados e, diz que a alternativa é buscar a regulamentação da compensação.

“O FEX deixou de ser repassado pela União aos estados e municípios desde o vencimento da legislação, em 2017. O ganho real das exportações brasileiras fica para o superávit da balança comercial, ou seja, os estados precisam garantir a compensação, por força de lei”, expôs Geller.

Participaram da audiência pública: o presidente da FPA, Alceu Moreira; presidente executivo da Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove), André Meloni Nassar; o vice-presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho Brasil (Aprosoja), Antônio Galvan; o diretor executivo da Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa), Marcio Antônio Portocarrero; o representante da MBAgro, Alexandre Mendonça de Barros, entre outros.

 

Presidente da ALMT é contra a extinção de municípios



© CenárioMThttps://www.cenariomt.com.br
CenárioMT - Publicamos notícias diariamente no portal!
- Publicidade -

Últimas no CenárioMT

Lucas do Rio Verde

CÃES NA PISTA
Animais soltos geram preocupação e prejuízos a moradores do Tessele Junior
fevereiro 24, 2021
CAUSA ANIMAL
Com indicações, vereadores pretendem tornar Lucas referência em atendimento a causa animal
fevereiro 24, 2021