Jean Paul Prates vê mentalidade retrógrada em setores do agronegócio

0
Reprodução Tv Senado

O senador Jean Paul Prates (PT-RN) criticou nesta quarta-feira (15) em pronunciamento o que considera mentalidade retrógrada de setores do agronegócio, aos quais acusou de insistirem em atitudes prejudiciais ao meio ambiente, considerarem as leis trabalhistas como um obstáculo e utilizarem perigosos agrotóxicos em grande escala.

O parlamentar destacou a importância do setor para a economia brasileira, ressaltando que em 2019 respondeu por 24,4% do Produto Interno Bruto (PIB) do país e gerou cerca de R$ 1,5 trilhão em bens e serviços. Jean Paul Prates disse que também há importantes setores dentro do agronegócio com uma mentalidade moderna e que está na hora de que, para o bem do Brasil e dos próprios produtores, manifestem claramente sua oposição às políticas do atual governo.

No entanto, a insistência de expressivos segmentos em apoiar políticas do governo de Jair Bolsonaro que, na opinião de Jean Paul Prates, além de prejudicar o meio ambiente e a saúde da população, destroem a imagem do agronegócio no exterior, pode contribuir para gerar barreiras aos produtos brasileiros em importantes mercados.

— Queimadas na Amazônia, veneno nas lavouras, desmatamento, perseguição aos povos indígenas, fecham as portas à produção brasileira em mercados mundo afora. Apoiar o governo que deixa passar a boiada, como se vê, tem consequências sérias. Basta ver o resultado da diplomacia desastrada, que provoca a China, os países árabes, os vizinhos do Mercosul, fecha as portas à nossa produção agrícola nesses países — afirmou.

Leia também: Resultado das loterias de hoje (20/09/2020)


Amazonia 03 de Junho