37.3 C
Lucas do Rio Verde
quarta-feira, 22 setembro, 2021
InícioCENÁRIO POLÍTICODIRETO DE BRASÍLIAGirão lamenta falta de debates do PL que revogou Lei de Segurança...

Girão lamenta falta de debates do PL que revogou Lei de Segurança Nacional

Senador Eduardo Girão (Podemos-CE) criticou a falta de debate do PL que revogou a LSN pelas Comissões do Senado.
Por CenárioMT com inf. Agência Senado

Em pronunciamento, nesta quarta-feira (11), o senador Eduardo Girão (Podemos-CE) lamentou que o Senado tenha aprovado, na noite de ontem (10), o PL 2108/2021, que revoga a Lei de Segurança Nacional, vigente desde a ditadura militar. O texto, que segue para sanção presidencial, cria um novo título no Código Penal, tipificando os crimes contra o regime democrático.

Ele afirmou ser favorável à revisão da lei, mas lamentou que a proposta não tenha sido devidamente discutida pelas Comissões do Senado, especialmente a de Relações Exteriores e a de Constituição, Justiça e Cidadania.


--Continua depois da publicidade--

Assuntos regulamentados pela proposta, como espionagem e garantia da ordem, por exemplo, exigiam um debate mais sereno, porque podem gerar consequências na vida de todos, alertou Girão, ao afirmar que não se deveria votar a matéria num momento de polarização existente no país e de discussão de outros tantos assuntos pelo Senado.

— Quando nós chegamos numa polarização, se uma pessoa defende, eu sou contra automaticamente. Não quero nem saber o que é, não quero nem saber se é bom ou ruim. Olha a cegueira política que a gente está vivendo. Por isso que esse Senado deveria ter mais responsabilidade de passar as matérias por Comissões. A volta presencial tem de ser urgente. O debate presencial, histórico nessa Casa, um ouvindo o outro, é fundamental, defendeu.

Girão disse que, se a proposta for sancionada sem vetos, pode, por exemplo, cercear a liberdade de expressão no período eleitoral. Segundo ele, um eleitor, hipoteticamente, pode se sentir inibido de repassar em mídias alternativas uma mensagem contra um candidato corrupto, por receio de ser enquadrado no artigo que trata da comunicação enganosa em massa, previsto no capítulo referente aos crimes contra o funcionamento das instituições democráticas no processo eleitoral.

— Porque ele não tem o conhecimento jurídico, ele não sabe das informações. Então, ele vai se sentir tolhido. Isso é péssimo, porque têm outros meios de se punir a pessoa que repassa notícia falsa, por exemplo. A legislação é clara com relação a isso, disse.


--Continua depois da publicidade--

Redes sociais

107,337FãsCurtir
17,057SeguidoresSeguir
2,036SeguidoresSeguir

Lucas do Rio Verde

Lucas do Rio Verde
Equipe de karatê de Lucas do Rio Verde conquista segunda colocação em competição nacional
setembro 22, 2021
TOP 4 NACIONAL
Cercado de expectativa, Show Safra 2022 é lançado em Lucas do Rio Verde
setembro 22, 2021
PROCURA-SE
Adolescente residente em Lucas do Rio Verde segue desaparecida: menor que ‘foi localizada’ também havia saído de casa
setembro 22, 2021
FIQUE ATENTO
Prova pra seleção de conciliador da Justiça de Lucas do Rio Verde será no domingo (26)
setembro 22, 2021