21 C
Lucas do Rio Verde
quarta-feira, 12 maio, 2021
InícioCENÁRIO POLÍTICODIRETO DE BRASÍLIAComissão quer implementação de políticas públicas para envelhecimento saudável

Comissão quer implementação de políticas públicas para envelhecimento saudável

Políticas devem levar em conta os impactos da Covid-19 sobre a população idosa
Por Redaçao CenarioMT com inf. Ag camara

A comissão externa criada pela Câmara dos Deputados para acompanhar políticas públicas sobre o envelhecimento saudável aprovou nesta quinta-feira (29) seu plano de trabalho e ouviu especialistas. O objetivo da comissão é alinhar essas políticas com as diretrizes da Organização Mundial da Saúde (OMS). A coordenadora do colegiado é a deputada Leandre (PV-PR).

Participantes do debate alertaram que as políticas públicas para o envelhecimento saudável devem levar em conta os impactos da Covid-19 sobre a população idosa, que vão do número significativo de óbitos à queda na expectativa de vida e à revelação das debilidades dos sistemas de saúde.


--Continua depois da publicidade--

Leandre apresentou um plano de trabalho em quatro eixos: combate ao preconceito etário, implantação de ambientes amigáveis, alinhamento dos sistemas de saúde e cuidados de longa duração. “Colocamos a temática da importância do envelhecimento saudável nas agendas públicas, para que os governos falem e ajam em prol das pessoas idosas, garantindo uma vida digna, cada vez com mais autonomia, mas também garantindo cuidado a todos aqueles que se encontram em situação de vulnerabilidade”, disse ela.

O chefe da Unidade do Curso de Vida Saudável da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), Enrique Vega, mostrou que a região é a que envelhece mais rapidamente no mundo e que, no fim da década, haverá mais pessoas acima de 60 anos do que com menos de 15 anos.

Ex-diretor do Programa de Envelhecimento da Organização Mundial da Saúde (OMS), o geriatra Alexandre Kalache comemorou o foco do Congresso na política de cuidados com os idosos. “Você pode ter um diabetes, você pode ter uma hipertensão, um problema de saúde e continuar ativo e contribuindo para a sua sociedade, desde que os serviços sociais e de saúde contribuam para esse envelhecimento ativo”, afirmou.

Recursos
A mudança epidemiológica da população brasileira, com prevalência de doenças crônicas, foi citada por Raphael Parente, secretário de Atenção Primária à Saúde do Ministério da Saúde. Ele informou que R$ 120 milhões serão disponibilizados para programas de visitas domiciliares e suporte às Instituições de Longa Permanência de Idosos (ILPIs), entre outras ações.


--Continua depois da publicidade--

O secretário rebateu as críticas sobre o orçamento do ministério para a área de Saúde do Idoso, de R$ 10 milhões. “Tudo o que for necessário a mais com os idosos a gente corre atrás de orçamento, de crédito extraordinário, seja lá do que for, porque tudo o que os idosos precisam a gente tem que dar e tem que correr atrás. Não vai faltar de jeito nenhum orçamento pro idoso.”

Durante a instalação da comissão externa, a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, sugeriu que os parlamentares viajem pelo País para coletar exemplos de boas práticas.

O secretário nacional de Promoção e Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa, Antonio Costa, anunciou o início das atividades do Comitê da Política de Cuidados, que tem a participação de vários ministérios.

Reportagem – Cláudio Ferreira
Edição – Geórgia Moraes


© CenárioMThttps://www.cenariomt.com.br
CenárioMT - Publicamos notícias diariamente no portal!
- Publicidade -

Últimas no CenárioMT

Lucas do Rio Verde

Geral
Rota do Oeste oferece sete vagas para contratação imediata em Lucas do Rio Verde
maio 12, 2021
GOLPE
Lucas do Rio Verde: Internauta denuncia tentativa de golpe com fotos de sua casa
maio 12, 2021