36.1 C
Lucas do Rio Verde
domingo, 19 setembro, 2021
InícioCENÁRIO POLÍTICODIRETO DE BRASÍLIACDH muda Marco da Biodiversidade em favor de povos tradicionais e indígenas

CDH muda Marco da Biodiversidade em favor de povos tradicionais e indígenas

Substitutivo aprovado do relator, Fabiano Contarato, retira alterações que, de acordo com o senador, poderiam provocar insegurança jurídica ou entraves ao desenvolvimento do setor de biotecnologia
Por CenárioMT com inf. Agência Senado

A Comissão de Direitos Humanos (CDH) aprovou nesta segunda-feira (23) projeto que altera o Marco da Biodiversidade (Lei 13.123, de 2015) para modificar disposições sobre o acesso ao patrimônio genético e a proteção e o acesso ao conhecimento tradicional associado. O PL 3.962/2019, da senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA), ainda traz mudanças em relação à repartição de benefícios para conservação e uso sustentável da biodiversidade.

O texto foi aprovado na forma do substitutivo apresentado pelo relator, senador Fabiano Contarato (Rede-ES), e segue agora para a Comissão de Meio Ambiente (CMA), onde receberá decisão final.


--Continua depois da publicidade--

Benefícios

A iniciativa determina que, no caso de repartição de benefícios, na modalidade não monetária, decorrentes da exploração econômica de produto acabado ou de material reprodutivo proveniente de acesso ao patrimônio genético, a destinação será feita para unidades de conservação da natureza de domínio público, e para terras indígenas, territórios quilombolas e também para áreas prioritárias de conservação, utilização sustentável e repartição de benefícios da biodiversidade.

Os órgãos oficiais de defesa dos direitos de populações indígenas e de comunidades tradicionais deverão ser ouvidos para subsidiar a celebração de acordo setorial, no caso de acesso a conhecimento tradicional associado de origem não identificável.

Direitos

O projeto exclui do Marco da Biodiversidade a remissão às leis de cultivares e de sementes para o exercício de direitos de povos indígenas e tradicionais de vender ou usar livremente produtos da biodiversidade.

Outra modificação feita pelo texto aprovado é a inclusão dos agricultores familiares, povos indígenas e comunidades tradicionais (e suas cooperativas) na regra de isenção da repartição dos benefícios.


--Continua depois da publicidade--

Desenvolvimento

Na justificativa do projeto, Eliziane explicou que o objetivo, em síntese, era retomar a redação das emendas propostas pelo Senado, como Casa revisora, ao projeto de lei da Câmara dos Deputados que resultou no Marco da Biodiversidade e que não foram aprovadas pela Câmara na época da análise da proposta.

Contarato afirmou que optou por apresentar o susbtitutivo para retirar alterações que, a seu ver, poderiam provocar insegurança jurídica ou entraves ao desenvolvimento do setor de biotecnologia.

Redes sociais

107,326FãsCurtir
17,057SeguidoresSeguir
2,037SeguidoresSeguir

Lucas do Rio Verde

Lucas do Rio Verde
Bairro Jaime Seiti Fujii recebe revitalização da sinalização viária
setembro 19, 2021
Lucas do Rio Verde
Sistema Único de Saúde (SUS) completa 31 anos de existência neste domingo
setembro 19, 2021
Lucas do Rio Verde
Pouco mais de 40% dos cadastros de túmulos do Cemitério Municipal foram atualizados
setembro 18, 2021
Lucas do Rio Verde
Lucas do Rio Verde é destaque regional por trabalho desenvolvido pela saúde do homem
setembro 18, 2021