32.6 C
Lucas do Rio Verde
domingo, 25 outubro, 2020
Início CENÁRIO AGRO “O agronegócio e a infraestrutura do estado passam pelo Crea-MT”, afirma João...

“O agronegócio e a infraestrutura do estado passam pelo Crea-MT”, afirma João Valente

Fortalecimento institucional do conselho que reúne 25 mil engenheiros e agrônomos de Mato Grosso é bandeira do candidato à reeleição, professor João Valente
Por Rose Domingues Reis

A principal bandeira de campanha do professor João Valente, candidato à reeleição do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso (Crea-MT), que escolhe seu futuro presidente nesta quinta-feira (01/10), é o fortalecimento institucional do conselho junto a profissionais, empresas e a sociedade. 

 

Professor Doutor da UFMT, Valente destaca a importância da categoria que reúne mais de 25 mil profissionais para a pujança de Mato Grosso nas mais diversas áreas de produção do agronegócio, mineração e obras de infraestrutura. “Além de fazer as devolutivas que a categoria merece, o Conselho tem que estar atuante em todos debates voltados ao desenvolvimento econômico do estado”. 

 

O candidato fala sobre a importância da continuidade das ações iniciadas nos últimos dois anos e afirma que buscará maior aproximação do Conselho com o poder legislativo. “Essa proximidade nos permitirá realizar mudanças na legislação de forma a atualizar e corrigir distorções, já que muitos artigos na área do exercício profissional ficaram obsoletos com o tempo”. 

 

Sobre a reeleição, ele diz estar com a carreira e a vida pessoal consolidadas e que dispõem de tempo e energia para trabalhar pela instituição. “Tenho um sentimento de gratidão pelo Crea, por isso meu objetivo é continuar contribuindo com o conselho, tornando-o cada vez mais moderno, organizado e prestador de bons serviços. Quero que os nossos profissionais tenham um sentimento de orgulho e pertencimento”. 

João Valente conta que recebeu a gestão do Crea, em 2018, com muitos problemas, entre eles, o patrimônio mobiliário, que estava sem o devido controle e inventário anual, como deve ser feito; e o patrimônio imobiliário, que estava todo ele com problema documental. “Inclusive a própria sede do Crea e sedes de inspetorias estavam sem o ‘Habite-se’, o que é vergonhoso para a nossa categoria”. 

 

Frente a muitos problemas, no primeiro ano de gestão, Valente pontua que se ocupou basicamente de fazer um saneamento administrativo no Conselho, regularizando situações que não estavam atendendo princípios legais de gestão. “Para a próxima gestão, uma das minhas bandeiras é fortalecer a comunicação do Crea-MT com os profissionais e a sociedade”. 

 

Marco tecnológico 

 

O candidato é o responsável pela implantação, em janeiro deste ano, do sistema corporativo e-Crea, que consiste em uma plataforma virtual intuitiva, ágil e que dispõe de diversos serviços aos profissionais sem que precisem sair de casa. Desde janeiro, foram atendidas mais de 130 mil solicitações, o que foi decisivo para a manutenção das atividades do setor durante a pandemia da Covid-19. 

 

“Esse sistema é um marco tecnológico para o conselho, pois em alguns minutos é possível solicitar certidões, registros, entre outros serviços essenciais. Também desonerou os profissionais e empresas que não precisam mais apresentar uma ART do projeto e outra da execução, pois os documentos se tornaram um só. Além disso, emite algumas certidões de forma gratuita em atendimento à legislação do Confea”. 

 

Quem é Valente 

Engenheiro agrônomo, professor doutor aposentado pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), onde atuou de 1985 a 2016; também foi presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa de Mato Grosso de 2001 a 2002; diretor da Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária da UFMT de 2001 a 2005; secretário Municipal de Educação de Cuiabá de 2005 a 2007; e presidente do Crea-MT de 2018 a 2020, mas licenciado há cerca de 7 meses para concorrer à reeleição. 



© CenárioMThttps://www.cenariomt.com.br
CenárioMT - Publicamos notícias diariamente no portal!
- Publicidade -

Últimas

Projeto tipifica como crime de responsabilidade divulgação de fake news por político

Os crimes de responsabilidade são passíveis da pena de perda do cargo com inabilitação, por até cinco anos, para o exercício de qualquer função...

Projeto isenta de crime político que distribuir bens durante calamidade

O Projeto de Lei 1524/20 isenta de crime ou infração penal, eleitoral ou fiscal administrativa os agentes políticos que distribuírem gratuitamente bens, valores ou...

Proposta prevê indenização e pensão vitalícia para familiares de brigadistas

O Projeto de Lei 4926/20 assegura pensão vitalícia aos cônjuges ou companheiros de brigadistas que atuam no Centro Nacional de Prevenção e Combate aos...

Projeto prevê regras para divisão do Fundo Nacional da Cultura entre estados e municípios

O Projeto de Lei 4784/20 determina que os recursos do Fundo Nacional da Cultura (FNC) serão executados de forma descentralizada no País, através de...