Hospital do RJ comunica ao MP que não receberá mais novos pacientes: ‘Vão morrer por falta de insumos’

0

A administração do Hospital Estadual Anchieta, no Caju, na Zona Norte do Rio, enviou um documento ao Ministério Público do Rio de Janeiro pedindo a isenção de responsabilidade em caso de falta de atendimento médico na unidade.

O Instituto Diva Alves do Brasil, que administra o hospital, disse que não poderá mais receber novos pacientes por falta de estrutura e materiais hospitalares. O hospital foi considerado uma unidade de referência para o tratamento dos casos de Covid-19, com 75 novos leitos para combater a doença.

“Não iremos mais receber pacientes novos, em virtude da falta de insumos e material médico-hospitalar, e que qualquer paciente novo que dê entrada na unidade irá morrer por falta de insumos que garantam a prestação de um serviço de saúde eficiente”, dizia o comunicado ao MP.

Segundo os administradores da unidade, a Secretaria de Saúde do Estado já foi informada das dificuldades que impedem o serviço. Segundo o documento enviado ao MP, novos pacientes só serão aceitos quando o Governo do RJ enviar os recursos necessários.

“A presente notificação tem como medida garantir a isenção do Instituto Diva Alves do Brasil sobre qualquer responsabilização, seja cível ou criminal, por ausência de atendimento médico no Hospital Estadual Anchieta”, dizia a nota.

O documento enviado ao MP foi assinado pelo presidente do Instituto Diva Alves do Brasil, Paulo Victor Albuquerque.

A notificação não cita o valor que deveria ser repassado pelo estado ao hospital e nem mesmo o valor total da dívida.

Estrutura da unidade

O Hospital Estadual Anchieta atende, principalmente os moradores da Zona Portuária do Rio e conta atualmente com 14 leitos de UTI, sendo 12 ocupados e dois parados por falta de insumos.

Segundo a administração, a unidade conta ainda com uma enfermaria, que também está lotada.

Solução em 2 dias

Segundo o secretário estadual de Saúde do Rio de Janeiro, Edmar Santos, uma solução para o problema será apresentada dentro de dois dias.

“Em relação ao Anchieta, temos um conjunto de soluções que estão sendo preparadas para os próximos dois dias. Só não posso dizer amplamente o que é para não comprometer a segurança na unidade”, disse o secretário.


Amazonia 03 de Junho