Rio tem 29 taxistas mortos pelo novo coronavírus, aponta levantamento

0

O novo coronavírus já vitimou 29 taxistas no Rio, segundo levantamento divulgado pelo RJ2 nesta segunda-feira (11). Um grupo de motoristas de táxis lançou uma campanha para pedir que todos se previnam da Covid-19. Eles afirmam que outras mortes ainda estão sendo investigadas.

Pedro Paulo Sadan, Luiz Carlos, Wagner, Marcão, Rezende e Francisco são alguns dos profissionais que perderam a vida com a doença. As fotos deles foram colocadas na campanha dos companheiros. De acordo com o levantamento, são pessoas com idades diversas: jovens e idosos que foram infectadas e não resistiram.

Em homenagem aos companheiros mortos, taxistas organizaram uma carreata, ao som de buzinas, pelas ruas do Cosme Velho, bairro da Zona Sul da cidade.

Eles mostraram um vídeo, feito pela página Somos Todos Taxistas, recordando os amigos e pediram que os motoristas se previnam e usem máscaras. A frase na campanha é: “Não queremos sua foto aqui”.

Com o isolamento social, os passageiros diminuíram, mas muitos taxistas ainda se mantêm na rua. Com o aumento dos casos, o entra e sai de passageiros traz maior risco para eles. Os motoristas contam que reforçaram o cuidado para evitar a contaminação pelo coronavírus.

Alguns motoristas assustados deixaram de trabalhar, como o motorista Evaldo Souza.

“O trabalho é de muito risco porque é muito contágio como dinheiro e as pessoas atrás de você.”

Os taxistas explicam que os carros têm álcool em gel, que as janelas ficam abertas e que eles esterilizam as maçanetas, o cinto, e que não deixam de usar a máscara.

” A gente tem que ter medo e cuidado porque realmente a doença está matando. Tenho um filho de quatro anos que eu tenho que pensar muito nele”, diz o taxista Odir Rodrigues de Sousa.


Amazonia 03 de Junho