Etanol é mais vantajoso, mesmo com queda do preço da gasolina

0
Foto por: Gcom-MT

Em meio a crise do covid-19, abastecer com o biocombustível é essencial para sua economia

 

Mato Grosso sempre foi um dos estados em que o etanol gera mais economia para o consumidor do que a gasolina, isto durante o ano todo. Em seu boletim semanal, a Agência Nacional do Petróleo (ANP) aponta os estados onde é mais vantajoso abastecer com etanol do que com gasolina, Mato Grosso aparece entre os poucos estados nessa condição ao lado de São Paulo, e algumas vezes de Minas Gerais e Goiás.

Nesta semana, o etanol é vendido, em média, por 62,79% do preço da gasolina, a menor paridade entre os quatro estados na mesma posição de vantagem. Em Goiás chegou a 64,62%, em São Paulo a paridade ficou em 65,04%, e em Minas Gerais chegou a 66,40%.

No entanto, a vantagem pode ser ainda maior, já que a ANP considera a diferença de 70% entre os dois tipos de combustíveis, mas os motores dos novos carros têm demonstrado rendimentos com o biocombustível muito além dos 70%, percentual que foi definido em 2003, quando os motores flex foram lançados.

O benefício em abastecer com etanol torna-se ainda maior quando leva-se em conta a diferença de preço entre o etanol e a gasolina. Hoje, a diferença está em entorno de R$ 1,50, o que representa, em um tanque de 60 litros, uma economia de R$ 90,00, um valor extremamente considerável em tempos de crise econômica gerada pela pandemia do novo coronavírus.

A ANP apontou que Mato Grosso é o estado brasileiro com o menor preço médio estadual para o etanol, atingindo a média de R$ 2,49. Além da economia, o etanol oferece outras vantagens sobre os combustíveis fósseis, uma vez que é um combustível mais limpo e que não provoca os indesejados depósitos carboníferos na câmara de combustão”, afirma o presidente do Sindicato das Indústrias Sucroalcooleiras do Estado de Mato Grosso (SINDALCOOL/MT), Silvio Cezar Pereira Rangel.

O estado é o segundo maior produtor do Brasil, ficando atrás apenas de São Paulo. Com uma produção em torno de um bilhão de litros/ano, que deverá dobrar EM 2021, impulsionado pelas usinas de etanol de milho, o setor é um dos que mais geram impostos e empregos no estado, outra vantagem se o consumidor considerar as vantagens econômicas para todo Mato Grosso e sua população.

“Atualmente, o setor gera 10.300 empregos diretos e outros 35 mil indiretos. A geração de impostos diretos e indiretos (consumo via folha de pagamento) é superior a R$ 1 bilhão/ano”, informa o diretor executivo do SINDALCOOL/MT, Jorge dos Santos.

Outra vantagem, é que o etanol reduz em até 80% os efeitos poluentes em relação aos combustíveis fósseis, tornando-o um combustível verde. Isto faz com que os especialistas apontem que o biocombustível seja o mais valorizado nos próximos anos devido às preocupações com o aquecimento global, conforme os combustíveis fósseis deixarem de ser usados. “Nossa melhor opção é ‘Ser do etanol’, pois além de economizar no abastecimento, geramos riquezas em Mato Grosso valorizando o produtor rural de milho e cana-de-açúcar, gerando empregos e impostos para a manutenção dos serviços públicos essenciais, além da grande contribuição ao meio ambiente”, pontua o presidente da União Nacional do Etanol de Milho (Unem), Guilherme Nolasco.


Amazonia 03 de Junho