Coronel Mota fala sobre homicídio que vitimou empresário de Lucas do Rio Verde

0

O comando do 13ª Batalhão da Polícia Militar em Lucas do Rio Verde – MT, Tenente Coronel PM Fábio Mota, está aguardando a apresentação do policial militar, lotado no quartel em Tapurah, para que o mesmo dê explicações sobre o envolvimento no crime que tirou a vida do empresário Pedro Pegorini, ocorrido no final da tarde dessa terça-feira (25) como anunciado pelo CenárioMT.

A Polícia quer saber a real motivação que fez com que o militar, que era amigo de Pedro, cometesse o homicídio. Ainda de acordo com o comandante, o policial estava de folga quando o crime ocorreu, e uma investigação está em andamento para saber se a arma utilizada seria da corporação ou particular do militar.

“foram localizado três estojos no local do crime. São estojos de projetil ponto 40 e já determinei que o comandante de Tapurah fizesse o levantamento do material, carga na unidade para apurar se a arma era da instituição ou particular do militar”, explicou Coronel Mota.

O registro do homicídio, cujo principal suspeito é um militar, surpreendeu a corporação, principalmente pelo fato do policial estar há mais de 15 anos na função sem registro de desvio de conduta.

“Quando tomamos conhecimento desse possível envolvimento dele, nos surpreendeu, justamente por ser um policial sem desvio de conduta. No momento do fato ele estava de folga”, acrescentou o comandante.

O CASO

Na tarde de terça-feira (25), por volta das 17h00min a GUPM de Itanhanga foi solicitada por uma testemunha informando que é caseiro em um sitio e que seu patrão Pedro tinha discutido com seu amigo e que a discussão evoluiu e houve disparos de arma de fogo, que nesse momento ele correu.

Chegando ao local, as margens do Rio Borges, na MT 338, na residência não havia ninguém, havia bebidas sobre uma mesa e uma porta de um quarto trancado, que foi forçado à porta para abrir e do lado de dentro havia uma pessoa do sexo masculino caído, em seguida a ambulância chegou e a medica constatou o óbito da vitima.

Segundo o caseiro, que presenciou a discussão e a briga de seu patrão, disse que o autor dos disparos foi o amigo que estava bebendo com a vítima durante a tarde.

Quando essa GUPM chegou ao local o suspeito do homicídio já não se encontrava. Diligência estão sendo realizadas no intuito de localiza-lo.

Pioneiro de Lucas do Rio Verde é morto a tiros em Tapurah