Com as candidaturas de Pivetta, Fávaro e Júlio, Mauro ficará neutro, afirma Botelho

0

Assim como já defendia o presidente da Assembleia Eduardo Botelho, o governador Mauro Mendes, ambos do DEM, irão manter neutralidade na eleição suplementar ao Senado, caso se confirme as candidaturas de três aliados: Otaviano Pivetta (PDT), Carlos Fávaro (PSD) e Júlio Campos (DEM). A eleição será em 26 de abril.

A definição por evitar eventuais crises de ciúmes pelo apoio do chefe do Executivo estadual foi dada na reunião dos democratas ontem (17), no gabinete do governador, no Palácio Paiaguás, quando se confirmou a pré-candidatura de Júlio para a disputa da cadeira da senadora cassada Selma Arruda (Podemos).


-Continua depois da publicidade ©-

De acordo com Botelho, a neutralidade de Mauro é o melhor caminho para que a base aliada do se mantenha unida. “Se ele entrar em uma das campanhas, pode criar uma cisão. Mas se ficar neutro, ninguém vai ficar chateado com ele. Todo mundo vai entender”.

O vice-governador Pivetta teve pré-candidatura lançada pelo PDT no final de semana, já Fávaro aguarda o Senado cumprir o rito de afastamento de Selma, para que ocupe a vaga interinamente, como determinou o ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Lançamento de Pivetta como pré-candidato causa desconforto no PDT