Mãe luta por cirurgia para bebê com doença rara no coração: ‘Desesperada’

0
Foto: Denise Xavier/Arquivo Pessoal

A trabalhadora rural Denise Xavier da Silva Costa, de 27 anos, tem vivido nos últimos dias um drama para salvar a vida da filha. Évelyn da Silva Costa, de 24 dias, foi diagnosticada com uma doença congênita cardíaca rara chamada Tetralogia de Fallot, e, desde a última segunda-feira (11), aguarda, em Ceres, uma transferência para realização da cirurgia em Goiânia.

A Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia, responsável pela regulação de vagas, informou que segue na busca para atender a solicitação, e “assim que a vaga for encontrada, a paciente será encaminhada”. No entanto, não deu prazo para o atendimento.


Continua depois da publicidade-pix


Segundo a mãe, Évelyn nasceu no dia 16 de setembro deste ano, em Rubiataba, onde a família mora.

“Com dez dias de vida, percebi que ela começava a ficar sem ar, principalmente quando estava mamando. Levei no pediatra, e ele descobriu um barulho estranho no coração”, contou Denise.

Ainda de acordo com ela, um ecocardiograma foi pedido. “Demorou uns quatro dias para o exame ficar pronto e veio o diagnóstico da Tetralogia de Fallot. Imediatamente, formos transferidas para Ceres, só que o hospital aqui não faz essa cirurgia e estamos aguardando desde então a vaga em Goiânia”, afirmou a mãe.

-Continua depois da publicidade ©-

Segundo Denise, a família já tenta uma ordem judicial para conseguir a vaga o quanto antes.

“Todo mundo fala que o caso dela é urgente e tem prioridade por ser recém-nascida. Pode ser que a vaga saia também para Anápolis. O que eu quero é salvar a vida da minha filha. Estou desesperada, minha bebê não pode ir pra casa sem fazer a cirurgia”, relatou a mãe.

No oxigênio o tempo todo, a pequena Évelyn só consegue mamar com o auxílio na respiração.

“Ela não pode nem chorar que já tem a crise respiratória. O caso dela é grave”, completou Denise, que tem outra filha de 6 anos, que está com a avó.





-Patrocinador-