Série C: Paysandu vence e rebaixa Atlético-AC

0
Mangueirão recebeu cerca de 24 mil pessoas neste sábado (Foto: Jorge Luiz/Paysandu)

O Paysandu decidiu a partida em apenas nove minutos. A equipe abriu o placar aos 3, aumentou aos 5 e já vencia por 3 a 0 com menos de dez minutos de bola rolando. O time paraense seguiu dominante durante o resto do jogo e ainda transformou o placar em goleada no segundo tempo, em cobrança de pênalti. Hygor Silva e Tomas Bastos foram os grandes destaques, com dois gols cada. O atacanda ainda foi responsável por uma assistência e o pênalti sofrido. Apesar do placar, o Atlético-AC não foi uma equipe totalmente inoperante. O Galo Carijó levou trabalho ao goleiro adversário, mas não teve forças para mudar o resultado. A equipe deixa Belém com o rebaixamento à Série D decretado.

  • Olho na tabela

    A vitória deixa o Paysandu temporariamente na 4ª colocação, com 24 pontos. O time com certeza terminará a rodada à frente do maior rival, porém pode deixar a zona de classificação caso o Ypiranga-RS vença o Luverdense neste domingo, no Mato Grosso. Já o Atlético-AC permanece estacionado nos 8 pontos e na lanterna do Grupo B. Com apenas mais dois jogos a fazer pela competição, o Galo Carijó não tem mais condições de alcançar a 8ª colocação de deixar a zona de rebaixamento.

  • Próximos compromissos

    O Paysandu volta a campo já na quinta-feira, quando encara fora de casa o Luverdense. A partida será às 20h no Passo das Emas, em Lucas do Rio Verde, no Mato Grosso. O Atlético-AC joga somente no próximo sábado, novamente longe do Acre. O Galo vai encarar o Tombense, no interior de Minas Gerais, a partir das 16h.

    Primeiro tempo

    Domínio total do Paysandu. A equipe mandante precisou de apenas nove minutos para fazer o placar da primeira etapa. Tomas Bastos marcou aos 6, e Hygor balançou as redes aos 3 a aos 9. Além de ter marcado dois gols, o atacante também deu a assistência para Bastos. O Papão chegou a criar chances que poderiam ter deixado o placar mais elástico, mas parou no goleiro Ruan. Atordoado, o Atlético-AC praticamente só se denfendeu durante boa parte do tempo. Já na reta final da etapa inicial o Galo se soltou mais, chegou melhor ao ataque e obrigou Mota a fazer grande defesa aos 46.

    • Segundo tempo

      Foram muitas mexidas no intervalo e um ritmo menos acelerado na etapa final. Hélio dos Anjos trocou logo dois jogadores, por questões físicas; enquanto Álvaro Miguéis buscou colocar sua equipe mais para frente. O Paysandu seguiu com amplo domínio de jogo, porém sem a mesma intensidade. Aos 14 o árbitro viu pênalti sobre Hygor Silva, cobrado dois minutos depois por Tomas Bastos, que transformou o jogo em goleada: 4 a 0. O restante da partida foi controlada pelo time da casa, que teve até chances de esticar mais o placar. O Atlético-AC tentou descontar, mas Mota teve atuação segura.