Policiais da PJC-MT são capacitados pela DHPP na área de investigação de homicídios

0

O deputado Delegado Claudinei (PSL) participou da abertura do curso que visa aplicar uma metodologia científica para identificação de homicídios e reconhece a importância do aperfeiçoamento dos policiais

Na manhã desta segunda-feira (29), o deputado estadual Delegado Claudinei (PSL) marcou presença na abertura do Curso Básico de Investigação de Homicídios. Com duração de 16 horas, essa capacitação vai aprimorar o desempenho das atividades investigativas de aproximadamente 80 servidores da segurança pública (delegados, investigadores e escrivães) de diferentes regionais de Mato Grosso, com metodologia científica relacionada à busca da materialidade e identificação de autoria e circunstâncias de crimes contra a vida.

A Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso (PJC – MT), em parceria com a Academia de Polícia Judiciária Civil (Acadepol – MT) é responsável pela promoção desta oportunidade. A metodologia aplicada será teórica e prática, com temas relacionados às técnicas e métodos específicos para investigação de homicídios, perícia vista sob a ótica da investigação criminal, atividades de inteligência com os investigadores, investigação criminal e a sua abordagem prática e produtividade e a qualidade na coleta de dados com o boletim de ocorrência.

Para o delegado titular da DHPP, André Renato, a ideia deste curso surgiu após o primeiro workshop realizado pela instituição, há exatamente um ano atrás. “Houve um feedback muito grande. Tratamos praticamente da atividade de inteligência e víamos que tinha um leque maior para que pudéssemos realizar este curso agora. Vamos abordar casos práticos e de repercussão que nos dão um suporte mais interessante, com uma ênfase mais científica à nossa investigação”, esclarece.

O curso será ministrado também por profissionais da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), assinala André, que considera este aspecto bastante relevante e interessante. Ele ressalta que os policiais inscritos de municípios como Rondonópolis, Pontes Lacerda, Alta Floresta, entre outros que não pertencem à região metropolitana de Cuiabá, vão poder difundir e multiplicar o conhecimento adquirido para as suas cidades. “Vamos abordar desde a investigação preliminar lá no local do fato até a investigação de segmento e, posterior, encaminhamento do inquérito policial ao juízo. Nós vamos procurar fazer exposição teórica, mas em um viés bem prático”, acrescenta o delegado.

O deputado estadual que conta com uma carreira de 17 anos, como delegado de polícia na PJC – MT, em classe especial, durante a sua explanação, expôs a importância da promoção de cursos de capacitação para os servidores da segurança pública.

“Parabenizo todos envolvidos na organização deste curso, por que tudo que vem a somar em aperfeiçoamento e capacitação, temos que apoiar sempre. Isso vai proporcionar ainda mais um trabalho de excelência dos policiais em prol da segurança de nossa sociedade”, explica o parlamentar.

O curso que se estenderá até terça-feira (30), teve a metodologia definida por policiais da PJC-MT e, também, pela composição da perícia criminal. “O curso é feito e idealizado por nós mesmos e ele é difundido, com informações e o conhecimento gerado por policiais que já tem graduação na metodologia de ensino de homicídios. Este é o primeiro curso básico realizado pela DHPP, em parceria com a Acadepol e, nós procuramos justamente tratar do cientificismo”, explica André.

É neste aspecto do curso ser uma iniciativa da instituição da segurança pública, que o Delegado Claudinei avalia a necessidade do Estado investir em cursos de capacitação para os servidores. “Eu falo que estes cursos práticos de defesa pessoal, armamento em tiro, há uma dificuldade muito grande em serem promovidos pelo Estado, devido a falta de recursos financeiros que deveriam ser investidos em segurança pública para a polícia judiciária civil para que pudesse estar fazendo estes cursos. Não só na capital, como, também, nas outras 13 regionais de Mato Grosso”, enfatiza o parlamentar.

Claudinei lembra que quando entrou na PJC – MT, em 2002, não só ele que era delegado, como colegas escrivães e investigadores saíram da academia de polícia e depois não mais participaram de nenhum curso de aperfeiçoamento. “Ás vezes, não só por falta de interesse ou vontade, mas por falta de apoio do Estado e de condições que acaba abrindo um número reduzido de vagas, ou seja, 20 e 30 pessoas por regional que acaba não abrangendo todos os integrantes da PJC”, pontua o deputado.

No acontecimento também estiveram representantes da PJC-MT, como o delegado-geral adjunto Gianmarco Paccola Capoani, delegado regional de Cuiabá, Rodrigo Bastos, delegado Metropolitano, Douglas Turíbio, diretor do interior, Walfrido Nascimento, delegados da DHPP, Eliane Moraes, Olímpio da Cunha Fernandes Junior, Jannira Laranjeira e Caio Fernando Alvares Albuquerque.