Lille impõe ao PSG pior goleada no século no Francês e adia festa do título

Em confronto direto entre líder e vice, azarão leva a melhor com direito a goleada e impede o rival de Paris de assegurar o bicampeonato francês

0

Não que se esperasse algum tipo de emoção na briga pelo título francês – e isso ainda parece longe de acontecer. Mas nem o mais otimista torcedor do Lille talvez imaginasse que o vice-líder impediria o PSG de garantir o bicampeonato neste domingo com uma goleada por 5 a 1 (a maior sofrida pelo Paris neste século na competição nacional). Bernat foi expulso no primeiro tempo, e a porteira abriu após o intervalo… O título ficará para outra ocasião.

Aquele 1%…

Com a goleada, a disputa ainda fica aberta – ao menos, matematicamente. O Lille é o vice com 64 pontos e pode chegar a 82. O PSG segue com 81 e só verá o bicampeonato escapar em caso de desastre. A terceira chance de conquistar o título será na semana que vem, em clássico contra o Monaco no Parque dos Príncipes, em jogo que poderá marcar a volta de Neymar.

Primeira vez no século

A última vez que o PSG sofreu uma goleada dessas no Campeonato Francês foi há 19 anos, muito antes de o dinheiro do Catar irrigar os cofres do clube. Foi em 2 de dezembro de 2000, na derrota por 5 a 1 para o Sedan. Naquela ocasião, o Paris Saint-Germain terminou o Francês na nona colocação.

Primeiro tempo

Foram quatro gols nos 12 primeiros minutos, mas só dois deles valeram. Primeiro, Meunier marcou contra e, logo em seguida, Bernat deixou tudo igual. Mbappé ainda marcou outros dois para o PSG, mas foi flagrado corretamente em impedimento nas duas ocasiões. Além de três substituições por lesão (uma delas de Thiago Silva), ainda teve a expulsão de Bernat, ao levar o vermelho direto por falta como último homem.

Segundo tempo

Com a vantagem numérica, o Lille tomou conta do jogo, e os gols foram saindo com naturalidade. Aos cinco, Pépé aproveitou contra-ataque para recolocar os anfitriões em vantagem. Aos 19, foi a vez de Bamba usar boa triangulação para ampliar. Aos, 25, o gol saiu de jogada aérea, com o brasileiro Gabriel, ex Avaí e seleção sub-20. Rui Fonte, aos 36, fechou a conta e a goleada com mais uma jogada pelo alto.