MTI será extinta ou não?

Portaria prorroga até 8 de maio o prazo para que a comissão consolide as informações do plano de viabilidade.

0

O presidente da Empresa Mato-grossense de Tecnologia da Informação (MTI), Kleber Geraldino, prorrogou por mais 45 dias o prazo para que a Comissão de Trabalho instituída na empresa possa apresentar o plano de viabilidade técnico e financeiro e assegurar a continuidade dos trabalhos desempenhados pela MTI.

A portaria nº 61/2019, que prorroga o prazo, está publicada no Diário Oficial que circula nesta quarta-feira (27.03). Nela, o presidente prorroga até 8 de maio o prazo para que a comissão consolide as informações do plano de viabilidade que, em seguida, será apresentado ao governador Mauro Mendes, que vai decidir pela extinção ou não da empresa.

--
-Continua depois da publicidade ©-
--

O presidente da Comissão de Trabalho e vice-presidente da MTI, Cleberson Gomes, explicou que o prazo é necessário para que a comissão possa adequar tecnicamente todas as informações e dados sobre a importância dos trabalhos já realizados pela empresa, além das medidas a serem tomadas para assegurar sua sustentabilidade, sem a dependência financeira exclusiva do Poder Público. A comissão de trabalho foi instituída em janeiro e é composta por oito servidores da MTI.

“O pedido de prorrogação de prazo é simplesmente para que a comissão finalize a confecção dos documentos, após terem sido exaustivamente discutidos durante os 60 dias estabelecidos na portaria original que criou a comissão. Assim, a comissão apresentou o andamento dos trabalhos para o presidente Kleber, que prontamente entendeu e aprovou este pedido de prorrogação“, disse Cleberson.


-Continua depois da publicidade ©-

Além de prorrogar o prazo, o presidente Kleber Geraldino lembrou que já vem sendo tomadas medidas para assegurar a viabilidade da empresa. Entre elas, a reestruturação do quadro de pessoal, com a redução de diretorias e a extinção de 30% de cargos em comissão em vários níveis. Além disso, está em vigência o Plano de Demissão Voluntária, que já conta com a adesão de 172 servidores.

A MTI também busca formalizar parcerias estratégicas com entidades privadas, a fim de fechar novos contratos de fornecimento de serviços e tecnologias. Com isso, a MTI poderá aumentar a capacidade de investimento em Tecnologia de Informação e Comunicação (TIC), obter intercâmbio tecnológico, fortalecer a governança corporativa, além de assegurar novas receitas.