Estado promove vacinação contra o sarampo em Santos

Iniciativa tem objetivo de imunizar 100 mil jovens entre 15 e 29 anos; ‘Dia D’ será realizado no próximo sábado (16)

0

A Secretaria de Estado da Saúde elaborou, em parceria com a prefeitura de Santos, uma estratégia de vacinação contra o sarampo no município. A ação tem o objetivo de promover a imunização de aproximadamente 100 mil jovens entre 15 e 29 anos.

A iniciativa, realizada entre esta quinta-feira (14) e o dia 29 de março, contará com atuação das equipes municipais e estaduais para a aplicação de doses em postos de saúde (UBSs) e postos volantes, montados em pontos estratégicos, principalmente no sábado (16), quando acontecerá o “Dia D” de vacinação.


A população-alvo da nova estratégia totaliza 91,5 mil jovens nessa faixa etária. Vale lembrar que a vacina será ofertada mesmo para quem já estiver imunizado. A vacina tríplice viral protege contra sarampo, rubéola e caxumba. As doses estão disponíveis na rede estadual durante o ano todo na rotina dos postos.

Administração

O programa estadual de vacinação prevê administração da vacina tríplice viral (sarampo, rubéola e caxumba) aos 12 meses, e um reforço aos 15 meses com a tetraviral (sarampo, rubéola, caxumba e varicela). Há contraindicação para gestantes e imunodeprimidos, como pessoas submetidas a tratamento de leucemia e pacientes oncológicos.

“A vacina é segura e feita com vírus vivo atenuado. Além dessa ação de imunização, todas as pessoas serão orientadas a procurar o serviço de saúde mais próximo em eventual mal-estar ou início de sintomas, que podem incluir febre, mal-estar e manchas vermelhas na pele, sem coceira, entre outros”, salienta a diretora de Imunização da Secretaria, Helena Sato.

Desde o dia 18 de fevereiro, a Secretaria da Saúde desencadeia ações contra o sarampo no Porto de Santos, por causa da notificação de casos da doença na costa brasileira no cruzeiro Seaview, da MSC. Cerca de 15 mil pessoas que desembarcaram e embarcaram no navio foram imunizadas por meio dessas medidas.

Até o momento, 21 casos referentes ao surto no cruzeiro foram confirmados, entre tripulantes e passageiros. Cerca de 70% dos infectados têm de 19 a 29 anos, faixa etária levada em conta para definição dessa nova estratégia.

“Trata-se do maior porto da América Latina, que recebe embarcações de todo o mundo. Santos é uma cidade turística e a temporada de cruzeiros está na fase inicial, o que deve aumentar o fluxo de tripulantes e turistas nacionais e internacionais na cidade. Definimos como medida preventiva essa ação, fundamental para evitar a transmissão do vírus”, ressalta a diretora do Centro de Vigilância Epidemiológica, Regiane de Paula.

Cobertura

O território paulista ultrapassou a meta de vacinar 95% das crianças contra o sarampo na campanha de imunização de 2018. Foram vacinadas mais de 2,1 milhão de menores na faixa de 1 a menores de 5 anos, o que corresponde a 97% do público-alvo. Especificamente na Baixada Santista, a cobertura na campanha foi de 99,3%.

A circulação endêmica da doença foi interrompida no Estado no ano 2000. Casos esporádicos ocorreram eventualmente desde então, relacionados à importação do vírus de várias regiões do mundo onde ainda o controle da doença não foi atingido.

Em 2018, por exemplo, São Paulo registra apenas três casos confirmados, sendo um importado da Ásia Ocidental e outros dois do Estado do Amazonas. Em todas as situações de suspeita de casos, a pasta presta apoio técnico aos municípios tanto para ações de campo quanto para estratégias de vacinação e eliminação da doença, conforme orientações e diretrizes do Ministério da Saúde.






| deixe sua opinião |

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui