Tênis de Mato Grosso fecha o ano com crescimento de 245,5%

Uma das etapas do Circuito Estadual de Tênis, promovida pelo Sinop Tênis Clube, atingiu o recorde de 18 mil reais em premiações em dinheiro para os campeões

0
Tênis Mato Grosso - Crédito Foto Junior Martins

O Circuito Estadual de Tênis de Mato Grosso concluiu 2018 com crescimento de 245,5% em número de tenistas inscritos, 30% em quantidade de torneios anuais e 66,7% em quantia de cidades-sede na comparação dos resultados deste ano com 2015 (ano marco). Com recorde de inscritos com a 4ª Copa Borges Veículos de Classes e recorde de premiações em dinheiro com o Mega Torneio de Tênis da Construção Civil. E há previsão de mais progresso para o próximo ano (2019).

De acordo com o presidente da Federação Mato-grossense de Tênis (FMTT), instituição responsável pelo fomento da modalidade no estado, Rivaldo Barbosa, o Circuito Estadual de Tênis, que é o principal evento do tênis estadual, teve a quantia de inscrições anuais de tenistas elevada de 672 (em 2015) para 2322 (em 2018), a quantia de torneios ampliada de dez (2015) para treze (2018) e a quantia de cidades-sede expandida de três (em 2015) para cinco (em 2018).


“Uma nova e atuante diretoria assumiu a entidade em outubro deste ano e esse novo mandato será fundamental para darmos suporte ao atual momento de evolução do tênis. Continuaremos a incentivar a adesão de novos praticantes, de novos clubes e academias, de novas cidades no elenco de sediantes e a capacitação de professores e técnicos. E temos a boa notícia de que a academia Ponto do Tennis, de Lucas do Rio Verde, sediará torneio em 2019”, diz Barbosa.

Dentro do indicador anual de inscrições de tenistas, os torneios 3ª e 4ª edições da Copa Borges Veículos de Classes registraram recordes de participações de atletas por dois anos consecutivos, tendo alcançado o total de 313 inscrições em 2017 e 393 em 2018, respectivamente. E, consoante o administrador da Copa Borges e vice-presidente de relações esportivas da FMTT, Joílson Borges, a média de inscrições por ano era de 67,2 em 2015 e subiu para 178,6 em 2018.

“Para falar de crescimento é preciso lembrar como era em 2015. Nós tínhamos uma média anual de inscrições por torneio abaixo de 70 e fizemos isso subir para média de quase 180. Hoje temos torneios que atingem individualmente quase 400 inscrições, como é o caso da Copa Borges. Naquela época, qualquer pessoa acharia impossível em se falar na possibilidade de se ter torneios com quase 400 inscrições, mas agora é realidade”, comentou o vice-presidente, Joílson Borges.

Dentre os vários fatores que contribuíram para o atual cenário do tênis, conforme o vice-presidente Borges, está a personalização administrativa de cada torneio por academias e clubes filiados, os quais passaram a ter maior autonomia, desde 2015, e serem protagonistas de vários processos organizacionais na produção de um evento esportivo. E, segundo Borges, um dos muitos processos que pode ser destacado é o alargamento dos métodos de captação de inscrições.

  Rally Ecológico abre as comemorações dos 300 Anos da Capital

“No passado, os tenistas faziam inscrições por meio do site ou pelo telefone da federação. Porém, com um maior envolvimento dos clubes e academias, essa metodologia se ampliou e as inscrições passaram a ser efetuadas de múltiplas formas. No presente, também são feitas pelos clubes e academias sediantes e seus gestores. E, além disso, todos passamos a utilizar a tecnologia do aplicativo Whatsapp. Um facilitador na relação com o atleta”, avalia o vice, Borges.

Para a vice-presidente de administração e finanças da FMTT, Maria do Carmo Mendes, o crescimento vivenciado pelo tênis se deve a união dos esforços da federação, clubes, academias, assessoria de imprensa, professores, tenistas e familiares. Ela frisa: “O interesse pela modalidade cresce anualmente e prova disso é a participação cada vez maior de famílias na arena do saibro. Todos com objetivos e sonhos e promovendo saúde, autoestima e espírito de equipe.

Sob Nova Direção

A Federação Mato-grossense de Tênis (FMTT) teve processo eletivo à diretoria da entidade, no dia 10 de outubro de 2018, e uma nova formação foi eleita por aclamação. Composta por: Rivaldo Barbosa (presidente), Bruno França (vice-presidente técnico), Joílson Borges (vice-presidente de relações esportivas) e Maria do Carmo Mendes (vice-presidente de administração e finanças). Com proposta de ‘administração conjunta’ e mandato de quatros anos (2018-22).

Cidades e Sedes

O Circuito Estadual de Tênis de Mato Grosso (2018) contou com cinco cidades e nove academias e clubes no sediamento do evento. São eles: Clube Monte Líbano (Cuiabá), Círculo Militar de Cuiabá, Tennis Company (Cuiabá), Cia do Tênis (Cuiabá), Cuiabá Tênis Clube, Sinop Tênis Clube, Benegas Tênis Sorriso, LCA Primavera (Primavera do Leste) e Caiçara Tênis Clube (Rondonópolis).

Campeões Simples 2018

Wesley Nunes (1ª Classe Profissional), Givanildo Almeida (1ª Classe), Gustavo Costa (1ª Classe +34), Bárbara Almeida (1ª Classe Feminina), Guilherme Freitas (2ª Classe), Joilson Borges (2ª Classe +34), Tamy Manabe (2ª Classe Feminina), Nelson Kawahara (3ª Classe), Brenda Almeida e Rayssa Muniz (3ª Classe Feminina – empatadas), Ely Cleverson (4ª Classe), Pedro Gomes (5ª Classe), Munir Lahham (Principiante), João Lucas Leite (16 anos), Kaue Noatto (14 anos) e Renato Bataglini (12 anos).

Novidade

A Federação Mato-grossense de Tênis (FMTT) promoveu a 1ª edição do Circuito Estadual de Duplas de Tênis em 2018. A inovação contou com cinco torneios, sendo dois realizados no primeiro semestre e três no segundo, e teve a adesão total de 360 inscrições. Com duplas masculinas, duplas femininas e duplas mistas, entre outras categorias.

Mais informações estão disponíveis pela página no Facebook e pelo site da FMTT (http://www.tenisintegrado.com.br/perfil2/inicio/5465).






| deixe sua opinião |

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui