Tênis de Mato Grosso fecha o ano com crescimento de 245,5%

Uma das etapas do Circuito Estadual de Tênis, promovida pelo Sinop Tênis Clube, atingiu o recorde de 18 mil reais em premiações em dinheiro para os campeões

0
Tênis Mato Grosso - Crédito Foto Junior Martins

O Circuito Estadual de Tênis de Mato Grosso concluiu 2018 com crescimento de 245,5% em número de tenistas inscritos, 30% em quantidade de torneios anuais e 66,7% em quantia de cidades-sede na comparação dos resultados deste ano com 2015 (ano marco). Com recorde de inscritos com a 4ª Copa Borges Veículos de Classes e recorde de premiações em dinheiro com o Mega Torneio de Tênis da Construção Civil. E há previsão de mais progresso para o próximo ano (2019).

De acordo com o presidente da Federação Mato-grossense de Tênis (FMTT), instituição responsável pelo fomento da modalidade no estado, Rivaldo Barbosa, o Circuito Estadual de Tênis, que é o principal evento do tênis estadual, teve a quantia de inscrições anuais de tenistas elevada de 672 (em 2015) para 2322 (em 2018), a quantia de torneios ampliada de dez (2015) para treze (2018) e a quantia de cidades-sede expandida de três (em 2015) para cinco (em 2018).

“Uma nova e atuante diretoria assumiu a entidade em outubro deste ano e esse novo mandato será fundamental para darmos suporte ao atual momento de evolução do tênis. Continuaremos a incentivar a adesão de novos praticantes, de novos clubes e academias, de novas cidades no elenco de sediantes e a capacitação de professores e técnicos. E temos a boa notícia de que a academia Ponto do Tennis, de Lucas do Rio Verde, sediará torneio em 2019”, diz Barbosa.

Dentro do indicador anual de inscrições de tenistas, os torneios 3ª e 4ª edições da Copa Borges Veículos de Classes registraram recordes de participações de atletas por dois anos consecutivos, tendo alcançado o total de 313 inscrições em 2017 e 393 em 2018, respectivamente. E, consoante o administrador da Copa Borges e vice-presidente de relações esportivas da FMTT, Joílson Borges, a média de inscrições por ano era de 67,2 em 2015 e subiu para 178,6 em 2018.

“Para falar de crescimento é preciso lembrar como era em 2015. Nós tínhamos uma média anual de inscrições por torneio abaixo de 70 e fizemos isso subir para média de quase 180. Hoje temos torneios que atingem individualmente quase 400 inscrições, como é o caso da Copa Borges. Naquela época, qualquer pessoa acharia impossível em se falar na possibilidade de se ter torneios com quase 400 inscrições, mas agora é realidade”, comentou o vice-presidente, Joílson Borges.

Dentre os vários fatores que contribuíram para o atual cenário do tênis, conforme o vice-presidente Borges, está a personalização administrativa de cada torneio por academias e clubes filiados, os quais passaram a ter maior autonomia, desde 2015, e serem protagonistas de vários processos organizacionais na produção de um evento esportivo. E, segundo Borges, um dos muitos processos que pode ser destacado é o alargamento dos métodos de captação de inscrições.

“No passado, os tenistas faziam inscrições por meio do site ou pelo telefone da federação. Porém, com um maior envolvimento dos clubes e academias, essa metodologia se ampliou e as inscrições passaram a ser efetuadas de múltiplas formas. No presente, também são feitas pelos clubes e academias sediantes e seus gestores. E, além disso, todos passamos a utilizar a tecnologia do aplicativo Whatsapp. Um facilitador na relação com o atleta”, avalia o vice, Borges.

Para a vice-presidente de administração e finanças da FMTT, Maria do Carmo Mendes, o crescimento vivenciado pelo tênis se deve a união dos esforços da federação, clubes, academias, assessoria de imprensa, professores, tenistas e familiares. Ela frisa: “O interesse pela modalidade cresce anualmente e prova disso é a participação cada vez maior de famílias na arena do saibro. Todos com objetivos e sonhos e promovendo saúde, autoestima e espírito de equipe.

Sob Nova Direção

A Federação Mato-grossense de Tênis (FMTT) teve processo eletivo à diretoria da entidade, no dia 10 de outubro de 2018, e uma nova formação foi eleita por aclamação. Composta por: Rivaldo Barbosa (presidente), Bruno França (vice-presidente técnico), Joílson Borges (vice-presidente de relações esportivas) e Maria do Carmo Mendes (vice-presidente de administração e finanças). Com proposta de ‘administração conjunta’ e mandato de quatros anos (2018-22).

Cidades e Sedes

O Circuito Estadual de Tênis de Mato Grosso (2018) contou com cinco cidades e nove academias e clubes no sediamento do evento. São eles: Clube Monte Líbano (Cuiabá), Círculo Militar de Cuiabá, Tennis Company (Cuiabá), Cia do Tênis (Cuiabá), Cuiabá Tênis Clube, Sinop Tênis Clube, Benegas Tênis Sorriso, LCA Primavera (Primavera do Leste) e Caiçara Tênis Clube (Rondonópolis).

Campeões Simples 2018

Wesley Nunes (1ª Classe Profissional), Givanildo Almeida (1ª Classe), Gustavo Costa (1ª Classe +34), Bárbara Almeida (1ª Classe Feminina), Guilherme Freitas (2ª Classe), Joilson Borges (2ª Classe +34), Tamy Manabe (2ª Classe Feminina), Nelson Kawahara (3ª Classe), Brenda Almeida e Rayssa Muniz (3ª Classe Feminina – empatadas), Ely Cleverson (4ª Classe), Pedro Gomes (5ª Classe), Munir Lahham (Principiante), João Lucas Leite (16 anos), Kaue Noatto (14 anos) e Renato Bataglini (12 anos).

Novidade

A Federação Mato-grossense de Tênis (FMTT) promoveu a 1ª edição do Circuito Estadual de Duplas de Tênis em 2018. A inovação contou com cinco torneios, sendo dois realizados no primeiro semestre e três no segundo, e teve a adesão total de 360 inscrições. Com duplas masculinas, duplas femininas e duplas mistas, entre outras categorias.

Mais informações estão disponíveis pela página no Facebook e pelo site da FMTT (http://www.tenisintegrado.com.br/perfil2/inicio/5465).