Nos postos de combustíveis de Cuiabá, o preço da gasolina varia entre R$ 4,75 e R$ 4,79. Já o etanol varia entre R$ 2,79 e R$ 2,89.


Segundo Jorge dos Santos, diretor do Sindicato das Indústrias Sucroalcooleiras de Mato Grosso (Sindalcool), não há risco de que o etanol aumente apesar do fim da colheita.

“Quando acaba a cana, continua o milho e a oferta de produto continua sempre estável, sempre dentro das necessidades do mercado, razão pela qual este fator não impacta no preço”.

De acordo com a Agência Nacional de Petróleo, no ranking de estados brasileiros com menor preço de etanol, Mato Grosso é o segundo colocado com preço médio de R$ 2,91.

Para o autônomo Adão Nepomuceno, ainda compensa abastecer com etanol.

Além do preço salgado, tem muito motorista que só enche o tanque após avaliar o preço e qualidade.

A advogada Catya Cristina Fonseca procura preço justo e qualidade.

“Eu vou no posto que tiver R$ 0,10 a menos e procuro também um posto de qualidade para não ter o problema de combustível adulterado”.

  Balança comercial do agronegócio fica positiva em US$ 7,3 bi em outubro

A preocupação de muitas pessoas é porque em novembro acaba a colheita da cana-de-açúcar e, com isso, o medo é que o valor do produto aumente ainda mais.





| deixe sua opinião |

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui