Goiás: centro de vacinas de alto custo do HMI atende em novo local

0
O Centro de Referência em Imunobiológicos Especiais (Crie) do Hospital Estadual Materno-Infantil Dr. Jurandir do Nascimento (HMI), responsável pelo atendimento ao público, em geral de Goiás, que necessita de vacinas especiais de alto custo de rotina e em tempo integral nos casos de urgências, funciona desde o dia 4 de junho em novo local dentro da unidade. Anteriormente, o atendimento era feito em uma sala ao lado do Ambulatório de Ginecologia. Agora a assistência à população ocorre em sala que antes abrigava o Laboratório de Patologia, ao lado da Farmácia, em espaço quatro vezes maior que o anterior, com 44 m².
O local passou por reforma nos meses de abril e maio especialmente para receber o Centro, recebendo decoração com motivos infantis e climatização, pintura geral, troca da rede elétrica e hidráulica e instalação de piso, portas e janelas novos. Outra novidade foi o investimento de R$ 35.5 mil em uma nova câmara fria, que tem capacidade maior, mais moderna e dotada de alta tecnologia, preparada, inclusive, para possível queda de energia.
O novo Crie foi modernizado e adequado conforme a legislação vigente do Ministério da Saúde (MS) e da Vigilância Sanitária. Agora, todo trabalho de armazenamento, manipulação, indicação e administração das vacinas fornecidas é feito em um ambiente acolhedor e seguro aos servidores, colaboradores e usuários do serviço, oferecendo maior conforto e uma assistência de excelência. O espaço conta com ampla recepção, sala de aplicação de vacinas, consultório para os atendimentos médicos, além de sala reservada para a nova câmara fria.
Para ser imunizado no Centro, o paciente precisa ter em mãos o relatório médico contendo a indicação clínica e a solicitação da vacina, que será avaliado pelo responsável técnico do Crie. As vacinas são dispensadas apenas nos casos em que as indicações estiverem de acordo com as normas em vigor.
O Crie disponibiliza para a população as seguintes vacinas: poliomielite 1, 2 e 3 inativada (VIP); Vacina adsorvida difteria, tétano e pertussis acelular (DTPa); Vacina Haemophilus influenzae b conjugada (Hib); Vacina Pneumocócica 10 Valente conjugada (Pnc10); Vacina pneumocócica 23 Valente polissacarídica (Pn 23); Vacina Meningocócica C conjugada (MncC); Vacina influenza, inativada (INF); Vacina hepatite A (HA); Vacina hepatite B (HB); Vacina Febre Amarela; Vacina papiloma vírus humano (HPV); Vacina Tríplice Viral; Vacina Varicela (VZ); Vacina adsorvida difteria e tétano infantil – Dupla Infantil (DT); além da Imunoglobulina Humana Contra Hepatite B (IGHAHB); Imunoglobulina Humana Antitetânica (IGHAT); Imunoglobulina Humana Antirrábica (IGHAR); Imunoglobulina Humana Anti-Varicela Zoster (IGHAVZ).

  Empresários que somam 32% do PIB nacional apoiam Bolsonaro

Funcionamento


O Crie funciona de segunda à sexta-feira, das 8h às 17h; e em horários especiais em casos de emergência, nos feriados e finais de semana. Para serem atendidos, os pacientes residentes em Goiânia devem ser encaminhados por uma Unidade de Saúde (Cais), levando a prescrição e o relatório médico, cópia dos exames laboratoriais e de imagem que justifique a indicação, além do cartão de vacina. Já para os pacientes do interior, a equipe médica da cidade deverá solicitar os imunobiológicos por meio da Secretaria Municipal da cidade, que manda à Regional de Saúde e esta encaminha o pedido à Superintendência de Vigilância em Saúde de Goiás. Após avaliação, as vacinas especiais são enviadas de volta à regional, que faz a distribuição ao município que fez o pedido.
Comunicação Setorial SES





| deixe sua opinião |

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui