Prefeito de Lucas do Rio Verde questiona posicionamento da Câmara Municipal em não votar o RGA 2018
Prefeito Luiz Binotti destaca em coletiva que seu compromisso está acima de picuinhas políticas e que interesse dos servidores prevalecerá
Publicado em 12/06/2018 às 12:16 | José Boas
+ -





Em entrevista coletiva na manhã de hoje (12), o prefeito de Lucas do Rio Verde comentou a decisão da Câmara Municipal em não votar, na noite de ontem, o Projeto que prevê aumento de 3,3% na folha de pagamento do funcionalismo público da cidade.

 

A avaliação de Luiz Binotti (PSD) é de que “existe um clima de picuinhas políticas com o qual é muito difícil lidar. É triste, é lamentável…”. Voltando a citar as reuniões que foram realizadas entre o Executivo, o Legislativo e os sindicatos que representam os servidores públicos e os professores da rede municipal de ensino, o prefeito comentou que o aumento pode não ser o ideal, mas é o que se mostrou possível para o momento sem comprometer os gastos e os investimentos necessários ao município em curto e médio prazos: “Gostaríamos de dar mais, porque valorizamos e admiramos o trabalho dos servidores, mas o que é possível se fazer para este momento é isto”.

 

DATA-BASE – Sobre os outros pontos da pauta de reivindicações dos professores, que iniciaram o movimento grevista na segunda-feira passada, Binotti lembrou que o mesmo Projeto contemplava a reivindicação da categoria para que a data-base do recálculo dos salários fosse mudada de maio para o início de janeiro, mas que o plenário dos vereadores rejeitou a proposta.

 

Para minha surpresa o Câmara não aprovou o Projeto, o que indica que os servidores vão ficar sem o reajuste salarial para o ano de 2018. O Executivo cumpriu o seu papel em mandar o Projeto para a Câmara de Vereadores (…) mas seu presidente fez manobras para que o Projeto fosse rejeitado. Vejo na gestão do atual presidente do Legislativo, talvez a pior gestão de todas as que passaram por lá, não consegue alinhar, não consegue dialogar e não consegue fazer com que os vereadores se entendam (…) e depois do estrago feito, vem exigir que o Executivo reenvie o Projeto”.

 

existe um clima de picuinhas políticas com o qual é muito difícil lidar. É triste, é lamentável…

Prefeito Luiz Binotti, sobre a relação entre o Executivo e o Legislativo municipais

 

NOTA DA CÂMARA E NOVO PROJETO – O prefeito ainda lembrou que, em nota divulgada na tarde da última sexta-feira (8), o Legislativo se comprometeu a desarquivar o Projeto e colocá-lo em votação, mas que – mais uma vez – a votação não ocorreu.

Pelo respeito que temos a todos os servidores e, por causa do posicionamento da Câmara, iriam ficar sem o reajuste, já tomamos a iniciativa de protocolar novamente, na manhã de hoje, este Projeto. Solicitamos uma sessão extraordinária o mais breve possível, para que os vereadores consigam, então, votar este Projeto em regime de urgência e garantir o reajuste acertado. É uma questão de respeito aos servidores do município”, enfatizou Binotti.

CORTE NOS GASTOS – O prefeito também comentou que o Executivo está fazendo uma série de levantamentos sobre  os custos da máquina pública municipal e que, caso seja detectado algum gasto desnecessário para os cofres da cidade, o princípio da economicidade prevalecerá e os cortes acontecerão.

No entanto, avaliou Binotti, “devemos entender que a cidade está crescendo e que, com isso, os gastos com os serviços públicos aumentam em igual proporção”.

 

Relacionadas






Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!
Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Notificar
avatar
wpDiscuz