Cruzeiro goleia em São Januário

0

Antes da partida contra o Vasco, foi nítido o discurso dos atletas cruzeirenses pedindo foco para a equipe sair de São Januário com a vitória. Dito e feito! Mostrando bastante concentração na batalha, o Cruzeiro aplicou uma goleada de 4 a 0 sobre o adversário e assumiu provisoriamente a liderança do Grupo 5 da Copa Conmebol Libertadores, continuando firme na luta por uma vaga nas oitavas de final.
 

Grêmio faz cinco, goleia o Cerro Porteño e assume a liderança do Grupo 1

 
 
Marcaram os gols estrelados o zagueiro Léo, o meia Thiago Neves e o atacante Sassá, duas vezes. Egídio também se destacou dando assistências para os três primeiros gols.
Nesta quinta, Racing e Universidad de Chile completam a 5ª rodada. O time argentino tem os mesmos oito pontos da Raposa, enquanto os chilenos estão em 3º, com cinco pontos. Já o Vasco está matematicamente eliminado, com dois pontos.
 
Bicampeão brasileiro pelo Maior de Minas, Egídio foi o grande destaque do Cruzeiro no primeiro tempo, dando os passes para os três gols marcados pela equipe nos primeiros 45 minutos.
Aos 9 minutos, o camisa 6 cruzou na medida para Léo, que se antecipou à zaga adversária e, de carrinho, mandou a bola para as redes: 1 a 0!
Já aos 24, nova investida de Egídio pela esquerda. O lateral celeste foi à linha de fundo e encontrou Thiago Neves livre na área. O camisa 30 finalizou de primeira, no canto, e não deu chances para Martín Silva: 2 a 0 Cruzeiro.
Impossível, Egídio também iniciou a jogada do terceiro gol, aos 32 minutos. O camisa 6 avançou pela esquerda e encontrou Sassá em boas condições. De longe, o atacante cinco estrelas deu um belo arremate e encobriu o goleiro vascaíno, marcando o terceiro gol azul.
 
Segurança e confirmação
Na volta para a segunda etapa, a equipe vascaína tentou se lançar ao ataque logo nos minutos iniciais e exigiu ao menos duas grandes defesas de Fábio em finalizações de Andrés Rios e Henrique. Riascos também chegou a levar perigo em um cruzamento que acabou acertando a trave direita da meta cruzeirense.
Mas a noite era estrelada. Poucos minutos depois da pressão do time da casa, o Cruzeiro fechou a conta novamente com Sassá, que ganhou disputa individual com Werley e deu sua segunda sarrada na noite, dando números finais ao jogo, 4 a 0, e fazendo da Raposa o time com melhor ataque da fase de grupos da Copa Libertadores, com 13 gols marcados.
 
Crescendo na hora certa
O técnico cinco estrelas saiu de campo satisfeito não apenas com o resultado, mas com o comprometimento e o rendimento de sua equipe na goleada.
Na avaliação do treinador, após alguns sustos na fase dos jogos de ida do grupo, o Cruzeiro está mostrando sua força. “A equipe está crescendo e retomando o caminho. Sabemos que poderíamos fazer jogos assim. O nosso primeiro jogo com o Vasco foi em um momento ruim, no meio dos dois jogos das finais do Mineiro. Não gostaria que tivéssemos tomado os sustos que tomamos. Mas a reta final é agora. O que vai ficar é o objetivo que atingirmos. Estamos fazendo a nossa parte e vamos brigar pela vaga”.
Na ótica de Mano, o momento é de saber dosar o elenco na sequência de jogos importantes que a Raposa tem enfrentando. “O Cruzeiro fez uma temporada até aqui muito boa. Teve uma queda porque é difícil você manter todas as semanas sempre boas. Tem o desgaste, os adversários competentes. Mas sabíamos que tínhamos time para retomar. Certamente não seria possível termos uma boa atuação como hoje se tivéssemos colocado esse time para jogar contra o Inter. A quinta da semana passada estava muito recente em nosso desgaste, com a pressão psicológica que tínhamos”, destacou, lembrando do jogo contra a Universidad de Chile, que o time tinha obrigação de vencer.

  Marta defende esporte como ferramenta em busca da igualdade de gênero

| deixe sua opinião |

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui