Número de casamentos em MT cresce tem a 2ª menor taxa de divórcio do Centro-Oeste

0
Foto: Pixabay

O ano de 2018 foi próspero para os corações apaixonados. Segundo uma pesquisa divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o número de casamentos registrados no estado aumentou 7% em 2018, em relação ao ano anterior. Além disso, o estado apresentou o maior tempo médio de duração dos casamentos e a segunda menor taxa de divórcio da região Centro-Oeste.

A pesquisa foi realizada a partir dos registros de nascidos vivos, casamentos, óbitos e óbitos fetais, informados pelos Cartórios de Registro Civil de Pessoas Naturais, e de divórcios, declarados pelas Varas de Família, Foros ou Varas Cíveis e os Tabelionatos de Notas, que por força da Lei n. 11.441, de 04.01.2007, passaram a realizar escrituras de divórcios consensuais, que não envolvessem filhos menores ou incapazes.

Em 2018, foram registrados 18.772 casamentos em Mato Grosso, um aumento de 7% em relação a 2017, quando foram registrados 17.544. Já em Cuiabá, o aumento foi ainda maior: foram registrados 4.430 casamentos em 2018, número 11,7% superior aos 3.967 casamentos registrados em 2017.

O tempo médio de duração dos casamentos, por sua vez, foi de 13,7 anos em 2018, segundo o Registro Civil. Esta é a maior duração da região. No entanto, a nível nacional, o estado ocupa apenas a 16ª colocação no quesito, subindo uma posição quando comparado ao ano anterior (o Piauí apresenta o maior tempo médio, 18 anos,  e o Acre o menor, 10,5 anos. No Brasil, o tempo foi de 13,5 anos em 2018, ou seja, Mato Grosso ficou abaixo da média nacional.

Outro aspecto que mudou foi a idade média ao se casar. Em 2018, os mato-grossenses se casaram mais aos 30,9 anos, e as mato-grossenses, aos 28 – idade bem próxima da média nacional, que registrou 30,8 para homens e 28,2 para mulheres.

Além de casar mais, os pombinhos também não se divorciaram tanto. Segundo o Registro Civil, a taxa geral de divórcio (por mil habitantes com 20 anos ou mais) foi de 2,5 em Mato Grosso em 2018.

Esta taxa é inferior à média do Brasil (2,6) e também à do Centro-Oeste (2,55), sendo mais alta apenas do que a taxa de Goiás (2,0) na região. Mato Grosso apresenta a 17ª maior taxa geral de divórcio entre as 27 Unidades da Federação – a maior taxa é a de Rondônia (3,8) e a menor é a do Piauí (0,9). No Registro Civil, considera-se o lugar da ação do processo ou lavratura da escritura. Foram registrados divórcios de pessoas com 20 anos ou mais.

Leia também: Previsões para o horóscopo do dia de hoje (09/08/2020)


Amazonia 03 de Junho