30.2 C
Lucas do Rio Verde
sexta-feira, 17 setembro, 2021
InícioMATO GROSSOIdoso de 87 anos perde R$ 800 mil após ex-gerente de banco...

Idoso de 87 anos perde R$ 800 mil após ex-gerente de banco convencê-lo a investir em criptomoedas

Por G1 Sorocaba e Jundiaí

Um idoso de 87 anos perdeu R$ 800 mil após uma quadrilha aplicar golpes com a divulgação de investimentos em criptomoedas. O morador de Sorocaba (SP) teria sido convencido por uma ex-gerente de banco que o conhecia e propôs o investimento, segundo o advogado da vítima.

O promotor de Justiça, Cláudio Bonadia de Souza, informou que a mulher fazia parte de uma quadrilha que atraía as vítimas com propostas de investimentos em criptomoedas, com a promessa de lucro de 10% ao mês do valor aplicado. Após o Ministério Público receber a denúncia do golpe que o idoso sofreu, uma investigação foi iniciada.

No dia 1° de agosto, o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e da Divisão Especializada de Investigações Criminais (Deic) de Sorocaba cumpriram mandados de busca, prisão e apreensão expedidos em Sorocaba, São Paulo, Barueri e Araçoiaba da Serra (SP). Ao todo, seis pessoas foram presas, sendo que uma delas foi liberada posteriormente.

O advogado do idoso, Danilo Campagnollo Bueno, informou que a vítima foi procurada pela ex-gerente de banco em 2019. A mulher já tinha sido responsável pela conta bancária dele e era uma pessoa em quem ele confiava.

“Por causa da confiança que ele tinha durante anos, ele fez um aporte inicial de R$ 400 mil, no primeiro mês. Uma das condições era que esse valor não fosse resgatado em seis meses, e era apresentado um contrato por outra empresa. Passado o primeiro mês, o grupo devolveu uma parte, um pequeno valor que seria de 10% do investimento.”

De acordo com o advogado, o idoso ficou animado com o retorno e investiu mais R$ 400 mil de novo. Além disso, ele chegou a convencer a filha dele, de 63 anos, a investir em “criptomoedas”. A mulher depositou R$ 50 mil e teve rendimento de 10% no primeiro mês, mas nos meses seguintes o idoso e a filha não conseguiram recuperar o dinheiro.

“Essa ex-gerente de banco não sabia dizer onde o dinheiro foi investido. Então, meus clientes começaram a pedir o resgate do dinheiro e outras pessoas se apresentavam em nome da empresa. Apenas enrolavam as vítimas para afastar o crime. Passavam a aparência de falência e não de estelionato.”

Segundo o advogado, o dinheiro do idoso não foi aplicado em criptomoeda. A quadrilha devolvia 10% do valor do próprio dinheiro investido pela vítima.

O Gaeco informou que não há um número exato de vítimas que sofreram golpes e as investigações continuam. O grupo também tinha uma célula jurídica, que buscava evitar que as vítimas registrassem denúncias contra o esquema de fraude.

Rebeca Moraeshttps://www.cenariomt.com.br
Redatora do portal CenárioMT, escreve diariamente as principais notícias que movimentam o cotidiano das cidades de Mato Grosso.

Redes sociais

107,316FãsCurtir
17,057SeguidoresSeguir
2,035SeguidoresSeguir

Lucas do Rio Verde

Lucas do Rio Verde
Prefeitura de Lucas do Rio Verde publica novo decreto e atualiza medidas contra a Covid-19
setembro 17, 2021
CENSO
Prefeito diz que população de Lucas do Rio Verde é bem maior que a estimativa divulgada pelo IBGE
setembro 17, 2021
Vida Nova II
10 cadastros foram desclassificados nos últimos dias em Lucas do Rio Verde
setembro 17, 2021
Lucas do Rio Verde
Feirantes de Lucas do Rio Verde apresentam necessidades e Agricultura estuda parceria com Sebrae
setembro 17, 2021