Custos de produção de frangos de corte e suínos aumentam em maio

Fonte: Assessoria

Brasil amplia oportunidades de exportação de carnes bovinas e de aves para Rússia - Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Os custos de produção de frangos de corte e suínos registraram aumento no mês de maio nos principais estados produtores e exportadores, conforme estudos periódicos pela Embrapa Suínos e Aves através de sua Central de Inteligência de Aves e Suínos ( embrapa.br/suínos-e- aves/cias ).

No Paraná, o custo de produção do quilo do frango de corte atingiu R$ 4,42, representando uma elevação de +3,45% em relação ao mês de abril. O aumento acumulado no ano foi de +0,28%, enquanto nos últimos 12 meses houve uma redução (-4,04%), com o ICPFrango alcançando 342,35 pontos. A ração se destacou como o principal componente de custo, com um aumento de +4,17% e uma participação de 66,59% no custo total de produção. Outros itens que foram desenvolvidos para o aumento nos custos foram com genética (+2,41%), mão de obra (+2,67%) e juros sobre o capital investido e de giro (+3,33%).

Em Santa Catarina, o custo de produção do quilo de suíno vivo alcançou R$ 5,78, um aumento de +2,69% em comparação a abril, mas ainda com uma queda acumulada no ano (-6,87%) e nos últimos 12 meses (-0,83%), com o ICPSuíno atingiu 330,50 pontos. Os custos com rações e juros sobre o capital investido e de giro foram determinantes, com aumentos de +3,29% e +3,37%, respectivamente.

Os estados de Santa Catarina e Paraná são referências nos cálculos dos Índices de Custo de Produção (ICPs) da CIAS devido à sua posição como maiores produções nacionais de suínos e frangos de corte, respectivamente. No entanto, o CIAS também oferece estimativas para outros estados brasileiros. Essas informações são fundamentais para indicar a evolução dos custos nesses setores produtivos.

É importante que avicultores e suinocultores monitorem a evolução de seus próprios custos de produção, utilizando esses índices como referência para a tomada de decisões estratégicas.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

InterPIG 2024

Desde o início da semana (17), o pesquisador Marcelo Miele participa da reunião anual do Grupo para Comparação dos Custos de Produção na Suinocultura (InterPIG), organizada pela empresa Átria, em Seinäjoki, Finlândia.

Segundo o pesquisador, os resultados esperados com a participação na reunião são “apresentar os custos de produção de suínos no Brasil em 2023; participar da discussão metodológica para viabilizar a comparação dos custos entre os principais países produtores; coleta de dados (coeficientes técnicos e preços) usados ​​para calcular custos de produção nos principais concorrentes do Brasil em suínos; e estabelecer e consolidar canais de interlocução e rede de contatos internacionais para troca de informação”.

De acordo com Miele, essas ações atendem às demandas dos atores da cadeia produtiva e estão alinhadas com a missão da Unidade. “O principal impacto desta atividade trará informações para os agentes da cadeia produtiva no Brasil sobre o grau de competitividade dos seus principais concorrentes, contribuindo para a inteligência estratégica na Embrapa, nos órgãos públicos e na cadeia produtiva”, diz.

A reunião InterPIG ocorre anualmente, envolvendo as principais instituições de pesquisa que estudam a competitividade da suinocultura nos principais países produtores (a Embrapa Suínos e Aves participa desde 2008). Estas instituições compõem a rede denominada InterPIG, sendo que a responsabilidade pela organização é rotativa entre os membros. Em 2015 foi organizada uma reunião pela Embrapa Suínos e Aves. As informações da rede encontram-se disponíveis no CIAS, na seção “custos de suínos” ( embrapa.br/suinos-e-aves/cias/custos/icpsuino ).

É formado em Jornalismo. Possui experiência em produção textual e, atualmente, dedica-se à redação do CenárioMT produzindo conteúdo sobre política, economia e esporte regional.