Europa consumirá 53,7 milhões de sacas de café em doze meses

O consumo europeu representará 30% da demanda mundial, Ásia e Oceania – 26%, América do Norte – 17,5%, América do Sul – 15,9%, África – 7%, e Caribe, América Central e México – 3,6 %

Fonte: Assessoria

Mulher Bebendo Café - Fotos do Canva
Leão, Virgem, Libra e Escorpião: Horóscopo para 13 de Julho de 2024 - Um café resolverá tudo

O total da demanda mundial de café estimada para o período acumulado de doze meses, no caso de outubro de 2023 a setembro de 2024, com base em dados preliminares levantados, deverá totalizar 177 milhões de sacas de 60kg, volume físico que representará um aumento de 2,2% em relação ao que foi consumido no mesmo período anterior, o qual atingiu 173,1 milhões de sacas.

Neste mesmo contexto, vale também destacar que o total da produção mundial de café estimada, para o acumulado do mesmo período, deverá somar em cerca de 178 milhões de sacas, safra global que será superior em apenas um milhão de sacas, na comparação com o consumo citado estimado. Contudo, em relação à safra anterior, tal estimativa representará um aumento de 5,8%, tendo em vista que a produção global anterior foi calculada em 168,2 milhões de sacas.

Com relação especificamente à produção mundial, verifica-se que a safra exclusivamente da espécie de Coffea arabica (arábica), por ter sido calculada em 102,2 milhões de sacas, representará 58% do global, e, especificamente, que os cafés da espécie de Coffea canephora (robusta+conilon), cuja safra foi prevista em 75,8 milhões de sacas, representando 42% da produção mundial de café, caso esses números de fato se confirmem em setembro de 2024.

Antes de obrigação com mais destaques e apontamentos desta análise do desempenho da cafeicultura global, com destaque principal para o desempenho do ano-cafeeiro ainda em curso, convém esclarecer que tal estudo e divulgação teve como base e fonte principal de consulta o  Relatório sobre o mercado de Café – Maio 2024 , da Organização Internacional do Café –  OIC , o qual está disponível na íntegra no  Observatório do Café  do  Consórcio Pesquisa Café coordenado pela  Embrapa Café .

Convém também esclarece que a  OIC  considera e agrupa, seus respectivos estudos e relatórios, quatro regiões produtoras e seis regiões de consumidores de cafés em nível mundial. Para tanto, as regiões produtos consideradas são: Ásia e Oceania, Caribe, América Central e México, África e América do Sul. E como os consumidores definiram, além da OIC, manterão as quatro regiões produtoras mencionadas, agregando a Europa e a América do Norte.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Assim, tendo como base exclusivamente a estimativa do consumo mundial previsto para o ano-cafeeiro 2023–2024, da OIC, caso seja feito um ranking, em ordem decrescente, das seis grandes regiões consumidoras de café, verifica-se que a Europa é a maior região consumidora do planeta, cuja demanda foi estimada em 53,7 milhões de sacas de 60kg, o que representará em torno de 30% do consumo mundial.

Na segunda posição deste ranking destaca-se a região Ásia & Oceania, que estima que consumirá 45,7 milhões de sacas, volume físico que equivalerá a aproximadamente 26% da demanda global. E, na terceira colocação, vem a América do Norte com o consumo de 30,9 milhões de sacas (17,5%), seguida da América do Sul, na quarta posição, com 28 milhões de sacas (15,9%), e, em quinto lugar, a África, cujo consumo foi estimado em 12,5 milhões de sacas (7%).

Por fim, na sexta posição do ranking, vem o Caribe, América Central & México, com o consumo equivalente a 6,1 milhões de sacas, as quais representarão em torno de 3,6% da demanda mundial no ano-cafeeiro em foco, totalizando, assim, as 177 milhões de sacas estimadas que deverão ser consumidas no ano-cafeeiro 2023-2024, conforme o Relatório em Destaque da Organização Internacional do Café – OIC.

É formado em Jornalismo. Possui experiência em produção textual e, atualmente, dedica-se à redação do CenárioMT produzindo conteúdo sobre política, economia e esporte regional.