Cuiabá: projeto de gás encanado para empresas do Distrito Industrial diminuirá custos

Projeto de gás encanado para empresas do Distrito Industrial diminuirá custos

0

Empresários se preparam para utilizar o gás natural como combustível, e assim, aumentar a rentabilidade das indústrias do Distrito Industrial de Cuiabá. Para apresentar os benefícios do gás e linhas de crédito disponíveis para incentivar a adesão, a Companhia Matogrossense de Gás (MT Gás) se reuniu com empresários nesta terça-feira (12.11), na sede da Associação Empresas do Distrito Industrial de Cuiabá (AEDIC).

Conforme o presidente da MT Gás, Rafael Reis, após a formalização do contrato firme – que garante a oferta ininterrupta no gás natural no mercado por pelo menos 10 anos – o próximo passo será lançar um edital para canalização do combustível no Distrito Industrial.


-Continua depois da publicidade ©-

“Estamos planejando que este projeto seja lançado no ano que vem, por meio de um edital de concorrência pública. Com a certeza do fornecimento, e as linhas de crédito para a conversão de empresas, o Governo do Estado está dando todas as condições para o crescimento da cadeia do gás”, explica.

O contrato assinado há pouco mais de um mês prevê abastecimento de 1,5 milhão de m³ mensais de gás natural, que pode ser utilizado também por veículos automotores.

Para a presidente da AEDIC, Margareth Buzetti, o preço competitivo do gás natural é o maior atrativo. Há cerca de 300 empresas instaladas no Distrito, e uma crescente demanda por terrenos para instalação de novos empreendimentos na região, revela.

“É uma opção interessante, mais barata, que pode vir a contribuir para que haja maior industrialização. Porque hoje a gente procura a diminuição do custo, e esta é a matriz energética mais barata, comparando com a elétrica, à lenha”, afirma.

O gerente do Instituto Senai de Tecnologia, Anderson Kurunczi Domingos, conta que a instituição realizou um estudo para levantar a demanda de gás natural em Mato Grosso. Entre os benefícios apontados, está a diversificação de matriz energética, que possui potencial de aumento da competitividade das empresas do estado.

“Levantamos uma demanda muito maior do que esperávamos, cerca de 5 milhões de m³ apenas aqui na região do Distrito Industrial, o que já justifica o retorno da operação do gasoduto”.

A intenção do proprietário da fábrica de cerveja Louvada, Ballarotti, é aderir ao uso do gás natural atraído pela economia estimada em 50%, além da diminuição dos custos com manutenção dos equipamentos.

“É uma indústria nova, e como o gás natural é mais limpo, nossos queimadores são facilmente conversíveis para o gás natural. A gente conhece algumas empresas que já usam, sou amigo de alguns empresários, e eles falam que a redução é bem grande”, conta sobre o uso do combustível pela indústria.

Motoristas e empresários interessados em saber mais sobre o uso do gás natural podem entrar em contato com a MT Gás pelo telefone (65) 3642-4423.


-
-