Falta de pagamentos gera manifestação em frente a prefeitura de Cuiabá

0
Funcionários da Santa Casa fazem protesto em frente à Prefeitura de Cuiabá — Foto: Reprodução/TVCA

Os funcionários da Santa Casa da Misericórdia de Cuiabá se reuniram na manhã desta quarta-feira (19) em frente a Prefeitura de Cuiabá para cobrar rapidez na liberação do pagamento das emendas parlamentares.

Eles usaram faixas e apitos para chamar a atenção da prefeitura para o acerto da dívida. Esta é a quarta greve só este ano que os colaboradores do hospital realizam por falta de pagamentos.

De acordo com o sindicato dos funcionários, a dívida da prefeitura com o hospital é de R$13 milhões.

Sem receber salários desde setembro, os profissionais da Santa Casa estão em greve desde o dia 02 de novembro. A unidade não recebe novos pacientes há mais de dois meses.

O secretário municipal de Saúde, Luiz Antônio Possas de Carvalho informou que precisa da devolução de alguns documentos que foram apreendidos durante a Operação Sangria, na terça-feira (18).

Ele alegou que, somente com esses documentos será possível concluir a pactuação de serviços com a unidade hospitalar e liberar a emenda de R$ 2,9 milhões.

No entanto, o secretário afirmou ainda que a Santa Casa tem uma dívida de R$ 4,5 milhões com a Secretaria, por serviços que foram pagos ao hospital antecipadamente.

Além disso, destacou que esses recursos provenientes de emendas são específicos para a contratação de novos serviços e não para o pagamento de folha salarial e encargos.

Em Rondonópolis

Os médicos da Santa Casa de Rondonópolis, também estão há doze dias atendendo apenas os casos de urgência e emergência. Os funcionários reivindicam o pagamento dos salários, que estão atrasados há cinco meses. Segundo a unidade, cerca de R$ 3,6 milhões não foram repassados pelo poder público desde o mês de outubro.

A paralisação causou uma superlotação da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), do município. A prefeitura informou que tem dificuldade para transferir os pacientes com quadros clínicos mais graves para a Santa Casa.

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) afirmou que repassou cerca de R$ 3 milhões para o Fundo Municipal de Saúde entre os meses de agosto e dezembro e que aguarda o repasse da Secretaria Estadual de Fazenda para fazer o pagamento dos serviços da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Santa Casa, referente ao mês de setembro.