Empresa em crise?: Saiba como deixar a sua empresa mais protegida

É na crise que uma empresa mostra se realmente tem planejamento, afirma o mentor empresarial e especialista em neurolinguística, Guga Medeiros

Fonte:

image 2024 06 16T155102.878
FreePik

Cada vez mais empresas estão em crise atualmente. Nos últimos meses grandes empresas entraram em recuperação judicial, como Polishop, Casas Bahia, Subway, entre outras, além disso, segundo dados do Serasa Experian, os pedidos do tipo cresceram 80% em comparação com o ano passado.

De acordo com o mentor empresarial e especialista em neurolinguística, Guga Medeiros, não se pode ‘prever’ crises, mas é possível tomar algumas medidas que deixem a empresa mais protegida contra esse tipo de problema.

Crises chegam com poucos avisos prévios, por isso é fundamental que qualquer empresa tenha cuidados preventivos para se preparar para situações do tipo e tenham mais mecanismos para se recuperar de crises”, alerta.

[-CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE-]

“Arrumar a casa”:

Durante uma crise, o cenário externo é caótico e você não possui controle sobre ele, já sobre a sua organização interna é possível tomar medidas mais eficazes, ou seja, vale a pena olhar primeiro para dentro e pensar estrategicamente, é o que chamo de ‘arrumar a casa’, realizar uma reorganização dos agentes fundamentais do negócio para deixar a empresa melhor equilibrada diante da situação”, explica Guga Medeiros.

Ampliar a sua atuação

Uma empresa precisa estar em constante ampliação, mas atualmente não basta se expandir apenas no físico e deixar o online de lado, é preciso ampliar a atuação da sua empresa em ambas as modalidades.

Muitas empresas ainda estão muito presas em trabalhar com o físico, mas é preciso pensar também no online que tem crescido cada vez mais e tende a ser o futuro dos negócios, por isso, é importante também incluir canais online no seu planejamento”, afirma.

Clínicas e empresas que dependem do presencial:

Expandir a empresa também para o online pode parecer um desafio para negócios que dependem basicamente do físico, como clínicas em geral e empresas de serviços, nesses casos é possível incluir o digital durante o processo, explica Guga Medeiros.

No caso de clínicas, por exemplo, em que é necessário o atendimento presencial, expandir para o online parece contra intuitivo, mas é possível incluir o digital na marcação de consultas, no marketing online, na fidelização, etc., é importante mostrar que seu negócio se preocupa com a praticidade e modernidade do seu atendimento, isso passa uma ótima imagem para os clientes e ajuda a otimizar os custos”, afirma.

Dr. Fabiano de Abreu Agrela Rodrigues, Colunista do Cenário MT é um Pós-doutor e PhD em neurociências eleito membro da Sigma Xi, The Scientific Research Honor Society e Membro da Society for Neuroscience (USA) e da APA - American Philosophical Association, Mestre em Psicologia, Licenciado em Biologia e História; também Tecnólogo em Antropologia com várias formações nacionais e internacionais em Neurociências e Neuropsicologia. É diretor do Centro de Pesquisas e Análises Heráclito (CPAH), Cientista no Hospital Universitário Martin Dockweiler, Chefe do Departamento de Ciências e Tecnologia da Logos University International, Membro ativo da Redilat, membro-sócio da APBE - Associação Portuguesa de Biologia Evolutiva e da SPCE - Sociedade Portuguesa de Ciências da Educação. Membro Mensa, Intertel e Triple Nine Society, sociedades de pessoas com alto QI.