Dia da Consciência Negra: uma data para refletir sobre a luta do povo negro

Fonte: Da Redação

Dia da Consciência Negra
Dia da Consciência Negra - Canva

O Dia da Consciência Negra é comemorado em 20 de novembro no Brasil. Esta data foi escolhida como tributo ao dia da morte do líder Zumbi dos Palmares, que combateu a escravidão no Brasil. Por isso, é um dia para estimular a reflexão sobre a luta do povo negro pela igualdade.

A escravidão foi uma instituição cruel e desumana que perdurou no Brasil por séculos. Os negros foram submetidos a um regime de exploração e violência, e foram privados de sua liberdade e dignidade. A abolição da escravidão, em 1888, foi um marco importante na história do país, mas não significou o fim da discriminação e do preconceito contra os negros.

Ainda hoje, os negros são vítimas de racismo e violência no Brasil. Eles têm menos acesso à educação, à saúde e ao emprego, e são mais propensos a serem vítimas da violência policial. O Dia da Consciência Negra é uma oportunidade para lembrarmos dessa realidade e para nos mobilizarmos pela luta contra o racismo e pela igualdade racial.

Neste dia, é importante refletir sobre a história do povo negro no Brasil e sobre as desigualdades que ainda persistem. É importante também celebrar a cultura e a resistência do povo negro.

[Continua depois da Publicidade]

Algumas formas de celebrar o Dia da Consciência Negra são:

  • Participar de eventos e atividades que promovam a reflexão sobre a luta do povo negro;
  • Ler livros e artigos sobre a história e a cultura negra;
  • Assistir a filmes e documentários sobre a temática;
  • Conversar com pessoas negras sobre suas experiências e suas lutas.

O Dia da Consciência Negra é celebrado em quais estados?

O Dia da Consciência Negra é uma data importante para que todos nós possamos refletir sobre a nossa sociedade e sobre o papel que cada um de nós pode desempenhar na luta contra o racismo e pela igualdade racial.

O Dia da Consciência Negra é celebrado em todos os estados brasileiros, mas não é feriado nacional. Em alguns estados, o dia é feriado municipal, mas em outros, é apenas um dia de reflexão e conscientização.

Os estados que têm o Dia da Consciência Negra como feriado estadual são:

[Patrocinado]
  • Alagoas
  • Amazonas
  • Amapá
  • Mato Grosso
  • Rio de Janeiro
  • São Paulo

Além desses estados, o Dia da Consciência Negra também é feriado municipal em mais de 1.200 cidades brasileiras.

O Dia da Consciência Negra é uma data importante para refletir sobre a história e a cultura do povo negro no Brasil. É também uma oportunidade para se conscientizar sobre a importância da luta contra o racismo e pela igualdade racial.

O que é comemorado no Dia da Consciência Negra

No mês de novembro, celebramos a Consciência Negra, sendo o dia 20 de novembro uma data para relembrar as lutas dos movimentos negros pelo fim da opressão provocada pela escravidão. Essa data refere-se à morte de Zumbi, importante líder do Quilombo dos Palmares, situado no Nordeste do Brasil.

Importância do Dia da Consciência Negra

Importância do Dia da Consciência Negra
Importância do Dia da Consciência Negra – Foto Canva

O Dia da Consciência não é apenas uma data comemorativa que relembra a luta de Zumbi, mas é um dia dedicado ao combate contra o racismo e todo o mal que ele causa ao nosso país. É uma data para que possamos combater práticas racistas atualmente, mas também é um momento para relembrar todos aqueles no passado que dedicaram suas vidas no combate à escravidão.

Claro que uma postura contra o racismo não deve ocorrer apenas no dia 20 de novembro, mas deve pautar nossas vidas durante todos os dias do ano. Isso porque devemos sempre nos lembrar de que a condição atual do Brasil é resultado de mais de 300 anos de escravidão, o que moldou costumes e práticas do brasileiro e tornou o racismo e a hierarquização marcas inerentes à nossa sociedade.

Mudanças significativas aconteceram nas últimas décadas, mas o Brasil ainda tem muito a avançar na questão racial. É necessário, por exemplo:

[Continua depois da Publicidade]
  • combater a falta de oportunidades que os negros têm no mercado de trabalho;
  • combater a violência policial, que mata milhares de negros todos os anos;
  • acabar com o apagamento da cultura africana;
  • extinguir o preconceito com as religiões de matriz africana, etc.

racismo, como coloca o advogado e filósofo Silvio Almeida, é estrutural e está presente em todas as áreas de nossa sociedade. Trata-se de um mecanismo que reproduz a desigualdade em nosso país|1|. O combate ao racismo implica necessariamente criar condições que permitam que os negros possam ter condição de igualdade em nossa sociedade.

O Dia da Consciência Negra serve para nos lembrar de que jovens negros têm direito a ter acesso a uma educação de qualidade e a oportunidades iguais, para que tenham acesso a boas posições no mercado de trabalho, por exemplo. Isso porque os negros e pardos representam cerca de 56% da população, mas essa proporção não se reproduz em locais como a política e o Legislativo.

Atualmente o Parlamento brasileiro é composto por apenas 1/10 de negros|2| e, no Judiciário brasileiro, apenas 18% dos juízes são negros|3|. Isso evidencia a desigualdade causada pelo racismo e como ela se manifesta: ela marginaliza e violenta os negros. Sobre a violência, é importante lembrar também que o racismo mata: nos primeiros sete meses de 2019, 1075 pessoas foram mortas pela polícia do Rio de Janeiro e 80% delas eram negras|4|.

O Dia da Consciência Negra é sobre isto: evidenciar o problema do racismo e lembrar a resistência dos negros do passado contra a violência praticada contra eles. A luta contra o racismo passa por todos nós, sendo assim, pequenas práticas podem ser adotadas por todos que são contra o racismo.

  • Posicionar-se sempre que vermos amigos ou familiares fazendo comentários racistas.
  • Abandonar palavras do vocabulário que têm origem racista, como “denegrir” e “mulata”.
  • Ouvir o que pessoas negras têm a dizer sobre o racismo e situações de racismo que viveram.
  • Respeitar a história, as culturas e as religiões de matriz africana.
  • Lembrar-se sempre de que piadas racistas não têm graça.
CenárioMT - Publicamos notícias diariamente no portal! Notícias em primeira-mão e informações de bastidores sobre o que acontece em Mato Grosso.