Em enquete na própria rede social, maioria decide que Elon Musk deve deixar chefia do Twitter

Usuários do Twitter votam pela renúncia de Elon Musk como CEO

Fonte: DA REDAÇÃO

Twitter rede social
© Antonio Cruz/ Agência Brasil / divulgação TWITTER

Os usuários do Twitter Inc. votaram a favor de que Elon Musk renuncie ao cargo à frente da plataforma social em uma pesquisa que o bilionário empresário disse que respeitaria, uma dura reprovação à sua gestão caótica menos de dois meses desde que assumiu o cargo.

Cerca de 58% dos 17,5 milhões de votos emitidos foram a favor de Musk deixar a liderança.

Se Musk prestar atenção aos resultados, marcaria o final de 53 dias caóticos à frente da empresa, nos quais ele demitiu altos executivos, eliminou quase metade de seus funcionários e assustou os anunciantes

Musk, que também é diretor executivo da Tesla Inc. e Space Exploration Technologies Corp., tem dedicado grande parte de seu tempo desde que adquiriu o Twitter em 27 de outubro ao serviço das mídias sociais, suscitando críticas por suas mudanças bruscas de política e o descuido de seus outros negócios.

[CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE]

Esta não é a primeira vez que Musk submete importantes decisões de negócios aos usuários do Twitter. Ele realizou uma pesquisa entre seus seguidores sobre a conveniência de redefinir a conta do Twitter de Donald Trump e permitiu que ele voltasse à plataforma no dia seguinte.

Não há um substituto claro no Twitter, já que quase todos os executivos de alto escalão foram demitidos ou demitidos nos últimos meses. Musk acrescentou em tweets pós-lançamento da pesquisa que “ninguém quer o trabalho que realmente possa manter o Twitter vivo. Não há sucessor» e «tem estado na via rápida para a falência desde maio».

A ameaça de que o Twitter possa entrar em dificuldades financeiras tem sido constante durante o mandato de Musk, que em seu primeiro discurso aos funcionários do Twitter em novembro disse que a falência era uma possibilidade se não começasse a gerar mais dinheiro. A empresa tem uma dívida de quase US$3.000 milhões que agora está nas mãos de sete bancos de Wall Street que foram incapazes de transferi-la para os investidores.

Musk tinha indicado anteriormente que só estaria à frente do Twitter por um tempo limitado para completar a revisão organizacional que ele achava que precisava para prosperar, e se queixou de ter «muito trabalho» e dormir no escritório do Twitter em São Francisco enquanto aplicava suas mudanças radicais.

Redatora do portal CenárioMT, escreve diariamente as principais notícias que movimentam o cotidiano das cidades de Mato Grosso. Já trabalhou em Rádio Jornal (site e redação).