Sangramento intracraniano: Entenda o problema que afetou Tony Ramos e Roque

Fonte:

Design sem nome 6
Reprodução/SBT/Globo

O ator Tony Ramos (75)  precisou se submeter a duas cirurgias para tratar um sangramento intracraniano após se sentir mal e precisar cancelar gravações, também, o ex-assistente de Silvio Santos, Roque (87), desmaiou em um restaurante e precisou ser internado com o mesmo problema.

O que é o sangramento intracraniano?

Um sangramento intracraniano é uma hemorragia que ocorre dentro do crânio do indivíduo podendo causar fortes cefaléias, náuseas, crises epilépticas, vômitos, falta de equilíbrio, letargia, desmaios e até mesmo déficits neurológicos.

A depender da proporção da hemorragia, o problema pode ser fatal em poucos dias podendo também gerar sequelas após a recuperação por danificar as células cerebrais

[CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE]

O que causa o problema?

De acordo com o médico Dr. Vital Fernandes Araújo, existem várias causas para esse problema, mas a mais comum é a hipertensão.

O sangramento intracerebral pode ser causado por diversas razões, como aneurismas, traumas cerebrais, uso de drogas, malformação, entre outras, mas a causa considerada mais comum é a hipertensão arterial”, explica.

Como é feito o tratamento?

Em casos leves, a reabsorção do sangue pode resolver os sintomas. O diagnóstico em emergência determina o grau da hemorragia e a viabilidade da reabsorção”.

Em casos mais graves, o tratamento começa na emergência, estabilizando os parâmetros vitais, garantindo as vias aéreas, reduzindo a pressão intracraniana com medicamentos, e equilibrando eletrólitos. Mas as medidas tomadas a seguir variam de acordo com a situação do paciente e as causas do problema”, afirma o Dr. Vital Fernandes Araújo.

Dr. Fabiano de Abreu Agrela Rodrigues, Colunista do Cenário MT é um Pós-doutor e PhD em neurociências eleito membro da Sigma Xi, The Scientific Research Honor Society e Membro da Society for Neuroscience (USA) e da APA - American Philosophical Association, Mestre em Psicologia, Licenciado em Biologia e História; também Tecnólogo em Antropologia com várias formações nacionais e internacionais em Neurociências e Neuropsicologia. É diretor do Centro de Pesquisas e Análises Heráclito (CPAH), Cientista no Hospital Universitário Martin Dockweiler, Chefe do Departamento de Ciências e Tecnologia da Logos University International, Membro ativo da Redilat, membro-sócio da APBE - Associação Portuguesa de Biologia Evolutiva e da SPCE - Sociedade Portuguesa de Ciências da Educação. Membro Mensa, Intertel e Triple Nine Society, sociedades de pessoas com alto QI.