Ministério da Justiça lança campanha sobre desaparecimento de crianças no Brasil

Campanha do Ministério da Justiça Combate Desinformação e Auxilia na Busca Rápida

Fonte: CenarioMT

Ministério da Justiça lança campanha sobre desaparecimento de crianças no Brasil
"Não Espere 24h" FOTO:PIXABAY

Em alinhamento com o Dia Internacional das Crianças Desaparecidas, celebrado no dia 25 de maio, o Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) lançou a campanha “Não Espere 24h”. A iniciativa tem como objetivo principal desmistificar a crença de que é necessário aguardar um dia inteiro para comunicar o desaparecimento de uma criança às autoridades.

Tempo é Essencial para Localização

A campanha reforça a importância de notificar a polícia o mais rápido possível sobre o sumiço de uma criança. Quanto menor o tempo entre o desaparecimento e a comunicação, maiores as chances de êxito na busca e localização da criança.

Dados Alarmantes: 20 Mil Desaparecimentos por Ano

[CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE]

De acordo com dados da Política Nacional de Busca de Pessoas Desaparecidas do MJSP, cerca de 20 mil crianças e adolescentes somem no Brasil a cada ano. Dessas, aproximadamente 12 mil são encontradas.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Angústia de Milhares de Famílias

“São cerca de 8 mil famílias que vivem na angústia de não saber o paradeiro de seus filhos”, ressalta Leandro Arbogast, coordenador-geral de Políticas de Prevenção à Violência e à Criminalidade da Diretoria do Sistema Único de Segurança Pública (Dsusp/Senasp), em nota oficial.

Prevenção e Orientação: Foco da Campanha

A campanha “Não Espere 24h” visa não apenas combater a desinformação, mas também fornecer informações relevantes para a prevenção de novos casos de desaparecimento.

O que Fazer em Caso de Desaparecimento?

Registrar um Boletim de Ocorrência: Procure a Polícia Civil ou ligue para o 190.

Fornecer Informações Detalhadas:

Fotografia recente e nítida da criança ou adolescente;

Descrição física completa (altura, peso, cor da pele, cabelo, olhos, etc.);

[CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE]

Roupas e acessórios que a criança usava no momento do desaparecimento;

Rotina, estado emocional e condições físicas da criança;

Dados do aparelho celular (nota fiscal para busca do IMEI);

Dados de redes sociais;

Contexto do desaparecimento;

Possibilidade de coleta de amostras de DNA (em objetos pessoais ou de familiares).

Após o Registro do Boletim:

A polícia fornecerá as próximas etapas da busca.

Lembre-se: Cada segundo é crucial para encontrar uma criança desaparecida. Não espere 24 horas para agir!

Juntos, podemos proteger nossas crianças!

Divulgue a campanha “Não Espere 24h” e ajude a salvar vidas!

Possui experiência em produção textual e, atualmente, dedica-se à redação do CenárioMT produzindo conteúdo sobre a região norte de Mato Grosso.